Moda

O uniforme de Liz Truss, primeira-ministra do Reino Unido e influencer (ou vice-versa)

Para a governante, a imagem é tudo. Nos seus looks há uma peça que se repete: democrática e feminina, valoriza todas as silhuetas.
Truss é fiel ao seu estilo.

Angela Merkel, Rainha Isabel II e Liz Truss. Estas três mulheres mundialmente conhecidas pelos seus cargos de liderança têm outra coisa em comum: seguem o mesmo mote no que ao estilo diz respeito. Sim, todos sabemos que as tendências são cíclicas e poucos modelos resistem ilesos ao passar dos anos, principalmente no armário feminino. Porém, as três conseguiram manter-se fiéis às suas peças de marca.

Os fatos de calça e casaco, de cores sólidas e de modelo sempre idêntico, são o carimbo da ex-chanceler da Alemanha. Já a monarca de Inglaterra, é uma fervorosa adepta do chapéu, quase sempre do mesmo formato. A Rainha tem uma imponente coleção destes acessórios, que usa em todas as ocasiões sociais e que raramente repete. A recém eleita primeira-ministra britânica também tem uma peça fétiche, que usa como se de um uniforme se tratasse.

Elizabeth Mary Truss, de 47 anos, é a terceira mulher a chegar a primeira-ministra do Reino Unido. Conhecida como Liz, cumpre à risca o estilo pessoal que adotou e nunca perde a oportunidade de ser vista como influencer de moda. É verdade. Na sua página de Instagram não partilha apenas mensagens políticas, como as figuras de poder já nos habituaram. Em vez disso, publica os seus convívios íntimos e amizades.

De copo de vinho ou cerveja na mão, vestida com cores primárias ousadas, adora posar para as fotografias e tirar selfies com celebridades como Taylor Swift. Consensual ou não, amado ou odiado, o seu estilo é comentado por todos e são os seus vestidos que chamam à atenção.

A líder do Partido Conservador leva a moda muito a sério e na hora de escolher, opta sempre por marcas britânicas. O seu armário está longe de se parecer com o de outras líderes políticas. Se Margaret Thatcher (ex-primeira-ministra do Reino Unido entre 1979 e 1990) tinha um guarda-roupa repleto de peças sensatas que não fugiam muito do branco, preto e cinza, Truss tenta fugir desse conceito. Já Theresa May, a segunda mulher depois de Thatcher a assumir o cargo de primeira-ministra no Reino Unido (entre 2016 e 2019), era conhecida pela preferência pelos tailleurs de corte reto, de tons pastel ou neutros, clássicos e algo austeros.

Ao contrário das antecessoras, Truss evita silhuetas rígidas e tons neutros. O aspeto mais previsível (e aborrecido) do seu look acaba por ser o penteado típico de mãe suburbana: um curto, loiro e elegante — e finalizado com laca. Muito pouco criativo até, quando comparado com as cores e os modelos que escolhe vestir.

Vista regularmente em eventos oficiais de calças — o que, por si só, já é incomum no Reino Unido, vejam-se os exemplos de Thatcher e May— e de camisas de cores vibrantes, quando aparece de vestido o modelo eleito é só um: o vestido envelope. Criado em 1970 pela estilista belga Diane von Furstenberg, é uma das peças mais icónicas da história da moda. Batizado como wrap dress (vestido embrulho), é exatamente isso que a peça faz: com uma praticidade ímpar, embrulha, isto é, envolve o corpo realçando as curvas femininas. Sensual e prático ao mesmo tempo, ajusta-se perfeitamente a cada tipo de silhueta.

Não fugindo à regra, foi com um vestido deste modelo que a antiga secretária dos negócios Estrangeiros do governo de Boris Johnson viajou para Balmoral, na Escócia, para a audiência de nomeação com a Rainha Isabel II. Criado com dobras estrategicamente colocadas, que definem o seu corpo e valorizam a sua figura, é uma escolha segura que transmite força, confiança e poder, além de inteligência, estabilidade e unidade. O decote em V elevado, característico deste tipo de vestido, garante um acabamento impecável, que valoriza a zona do colo sem perder a discrição.

Esta é, definitivamente, uma peça fácil de conjugar, que pode ser usada em todas as estações e que não passa de moda. Quer tenha uma silhueta mais curvilínea ou mais reta, pode contar com este design para a favorecer. Está longe de ser excessivo, mas também não carece das características adequadas a uma ocasião mais formal. Ajustado na cintura, com o auxílio de um nó lateral, contribui para uma figura mais lisonjeira (e ajuda a disfarçar a barriga).

Liz Truss assumiu, na terça-feira, dia 6 de setembro, o cargo de primeira-ministra. Com 57 por cento dos votos, sucedeu a Boris Johnson (que se demitiu a 7 de julho) na liderança do governo britânico. É, assim, a 15.ª chefe de governo em 70 anos de reinado de Isabel II.

Carregue na galeria para ver alguns dos vestidos envelope preferidos da primeira-ministra britânica.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT