Moda

O vestido dramático e sexy com o qual Christina Aguilera assumiu (finalmente) as curvas

A cantora protagoniza a capa da "Vogue Portugal" numa edição toda dedicada ao corpo — e fala sobre a sua autoestima.
Aguilera mostra-se mais confiante do que nunca.

Ao longo da sua carreira, Christina Aguilera nem sempre teve uma relação saudável com o seu corpo. O seu aspeto físico foi oscilando e o peso da artista de 40 anos tornou-se um tópico de discussão por parte do público. Agora, com um vestido refinado e surpreendente e que não deixa ninguém indiferente, a cantora mostra-se mais confiante do que nunca.

Numa imagem a preto e branco que está a correr mundo, a autora de temas intemporais — como “Beautiful” — exibe uma criação teatral da marca Anna Kiki, um atelier com uma inclinação para a linguagem futurista e surrealista. Trata-se de um vestido preto que deixa os ombros descobertos, em contraste com a avalanche de volume drapeado na zona da bainha e com uma dramaticidade que remete para algumas das criações de Daniel Roseberry na Maison Schiaparelli. 

A plenitude da norte-americana, para quem o corpo deixou de ser um campo de batalha, torna-se notória na capa da nova edição da “Vogue Portugal” com a serenidade e a simplicidade a sobressaírem, enquanto Aguilera segura a impressionante saia do vestido.

A capa da edição “The Body Issue”, da Vogue Portugal.

“A cantora tem sido um rosto pelo empowerment e amor-próprio feminino, liderando pelo exemplo ao assumir as suas próprias inseguranças e ultrapassando-as”, escreveu a revista, justificando a escolha da cantora para ser um dos rostos de uma edição focada na importância da relação que estabelecemos com o corpo, “The Body Issue”.

A história de vida da artista inclui a batalha contra os distúrbios alimentares, durante a sua adolescência, e uma contínua dificuldade em manter padrões alimentares saudáveis. A cantora foi perdendo e ganhando peso ao longo dos anos, oscilações que tiveram consequências no seu metabolismo. Nos últimos tempos, Christina Aguilera tem falado abertamente sobre a sua imagem e tem referido como é difícil ver fotografias antigas suas. Tem vindo a apreciar cada vez mais o seu corpo, à medida que foi ganhando volume.

Numa entrevista dada à publicação “People”, refletiu sobre o facto de não querer reviver a década dos 20 anos. “Temos tantos complexos e estamos a tentar encontrar confiança. À medida que se envelhece, paramos de nos comparar com outras pessoas e começamos a apreciar o próprio corpo e a possuí-lo”, diz. E as palavras da sua música “Beautifil” — “you are beautiful no matter what they say” — que todos cantamos bem alto, continuam a ser um hino ao amor-próprio sem data de validade.

Se os vestidos não são a sua peça de eleição, carregue na galeria e fique a conhecer alguns modelos de calças que lhe vão agradar — dos mais edgy aos mais clássicos.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT