Moda

Os tops de pérolas mais espetaculares são de uma marca portuguesa

A produção é toda feita artesanalmente em Portugal. Há peças que demoram 38 horas a ser produzidas.

“São acessórios que são verdadeiras joias e podem durar uma vida inteira se forem bem cuidados”, começa por explicar à NiT Mafalda Carvalho, de 25 anos, sobre a sua nova aventura no retalho. Os produtos de que fala inserem-se na mais recente coleção à venda na Cirelle, a plataforma de moda que lançou com o namorado em junho do ano passado.

Para a época natalícia de 2021, resolveu lançar uma linha de vestuário e acessórios feitos a partir de pérolas, a que chamou Elle Collection. “Desafiei a Marcelle, que é uma marca que está presente na Cirelle desde o início, a criarmos uma coleção em conjunto”, conta. Nenhum dos projetos tinha feito qualquer coisa deste género antes mas, sabendo que as recriações de pérolas em tamanhos exagerados seriam tendência, resolveram arriscar.

Os modelos foram idealizados por Mafalda e a produção ficou a cargo de Marcelle, a fundadora da marca com o mesmo nome.  “Ela já tem um enorme know-how em produção de peças deste género e acabou por experimentar produzir as peças que lhe estava a sugerir.”

A produção é toda feita em Portugal, seguindo métodos artesanais. “Há modelos como, por exemplo o vestido, que precisa de 38 horas de trabalho. São peças que exigem muita minúcia e a produção é bastante limitada”, revela a fundadora da Cirelle.

O resultado desta colaboração produziram um top, um vestido, um acessório para os óculos, um maxi colar e uma bandolete — está tudo à venda em exclusivo na loja online da Cirelle, com preços que variam entre os 64,90€ e os 610€.

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por MAFALDA CARVALHO (@mafaldacaarvalho)

“Temos por hábito criar parcerias ou coleções com outras marcas para ajudar na divulgação das mesmas. A Cirelle é uma plataforma de insígnias portuguesas e o grande objetivo é dar nome a projetos e designers nacionais”, diz Mafalda Carvalho. 

Como começou a Cirelle

A plataforma só foi lançada em 2020, mas o nome já existia desde 2018, quando começou a organizar mercados de moda com Filipe, o namorado. Com a paragem forçada por causa da pandemia, o casal decidiu usar o nome no novo projeto online.

“Além da constante divulgação de marcas portuguesas, que é o nosso principal objetivo, quisemos criar uma plataforma user friendly que permita aos consumidores pesquisar de forma rápida e intuitiva por artigos nacionais. Não queremos ser apenas mais um site de e-commerce, mas mostrar produtos com história, qualidade e produzidos de forma consciente.”

Por lá, encontra, por exemplo, marcas como a Balquíria, Clair Couture, Sinopsis, Arte Nova Jewellery, Prêt.à.aime, MÏA-MÔ, Gwery, La Bougie Flowers, The Lover’s Love e Wish Jewelry Shop em categorias como vestuário, joalharia, decoração e praia.

“Somos bastante criteriosos na escolha dos nossos parceiros. É obrigatório que sejam portuguesas e que a produção seja feita em Portugal. Procuramos qualidade nos produtos e que transmitam uma boa imagem”, explica a empresária.

“Muitas vezes essas marcas não tem grande conhecimento ou capacidade de se divulgarem no mercado e a Cirelle oferece um espaço de venda, uma loja on-line e todos os canais de comunicação onde as marcas podem estar presentes.” Nenhuma das empresas paga para estar na plataforma — apenas é contabilizada uma percentagem por cada venda efetuada.

Carregue na galeria para conhecer a Elle Collection, o resultado de uma parceria entre a Cirelle e a Marcelle.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT