Moda

Peito, ancas ou pernas. O decote certo para realçar (ou disfarçar) cada atributo

O truque está em evidenciar as áreas que a deixam mais confiante. Saiba como tirar o máximo partido do seu peito.
Jogue com as proporções.

Triangular, em coração ou o famoso Bardot. O decote de um vestido — mais ou menos sensual — é um dos detalhes que mais marcantes deste tipo de peças. Alguns são mais modestos, é certo, mas cada opção realça uma parte do corpo muito específica. Por isso, é uma das melhores formas de evidenciar aquilo que a deixa confiante e disfarçar as inseguranças.

As peças que favorecem mulheres de ombros largos não funcionam em silhuetas petite nem em peitos volumosos. “É importante começar por olhar para a forma e para o tamanho do busto. Depois, devemos ter consciência das limitações e dos pontos fortes de cada uma”, explica à NiT a stylist Ana Dias.

No entanto, há outros fatores em conta. Deve pensar na ocasião para a qual está a escolher a peça, por exemplo. Os decotes mais profundos podem ser adequados para eventos noturnos, e os modestos são mais apropriados para ambientes formais. 

Descubra o tipo de decote mais adequado para realçar (ou disfarçar) cada atributo.

Assimétrico

Destaca-se pelo corte de um ombro só e cria uma linha diagonal ao longo do peito. É, por isso, uma opção que coloca todo o protagonismo na zona do pescoço. Ainda assim, também dá algum destaque à zona da cintura, visto que a abertura parece formar um ângulo em direção à anca.

O decote assimétrico é ideal para bustos pequenos ou médios, mas favorece corpos com muitas curvas e costas largas. “Chama à atenção para os ombros, equilibrando a figura. Como acentua as curvas naturais do corpo, também ajuda a suavizar a parte superior da silhueta”, sublinha Ana Dias.

Barco

O estilo caracteriza-se por deixar o pescoço à vista e estender-se até aos ombros sem os deixar completamente a descoberto. Uma das vantagens é que é apropriado para diversas ocasiões, podendo ser usado em peças de roupa como blusas, vestidos ou camisas.

Se tem ancas pequenas ou um corpo ampulheta — em que os ombros e quadris têm larguras semelhantes, com cintura fina —, é a aposta certa para si. “Ao expor a linha da clavícula, o decote em barco cria uma aparência elegante e feminina, destacando a área do colo e ajudando a manter o equilíbrio visual nas curvas.”

Bardot

Desde os anos 60, tornou-se impossível falar em Brigitte Bardot e não pensar no corte de ombro a ombro. Apesar da inspiração na estrela francesa, há muito que mulheres de todo o mundo apostam no estilo direito ao longo do peito e que deixa os ombros descobertos.

Como dá destaque às clavículas, é perfeito para quem tem o peito pequeno ou médio. Adapta-se facilmente a corpos com ombros largos ou com um pescoço mais alongado. “Cria uma aparência equilibrada, mas pode ser adaptado para favorecer outros tipos de corpo”, diz.

Coração

Pode ter mangas ou não. O que importa é que o desenho é formado por arcos que acompanham a forma do peito, pelo que funciona bem em todos eles. No entanto, é recomendado para quem tem mamas maiores ou redondas.

Quanto ao corpo, favorece quem tem uma figura triangular, marcada por ombros estreitos e quadris largos. “Atrai a atenção para a parte superior do corpo, suavizando a parte das ancas. Cria a ilusão de uma cintura mais estreita, adicionando curvas e equilíbrio visual.”

Cruzado

Popularizado por Diane von Furstenberg, nos anos 70, o wrap dress (ou vestido envelope) continua a ser um objeto de desejo. Um dos motivos é a forma como a sobreposição cria uma forma cruzada em V no peito e tem a capacidade de abraçar o corpo da forma que mais nenhum estilo consegue.

No fundo, adapta-se a todos os corpos, sem exceção, mas é indicado para peitos maiores. Além disso, “pode ser uma escolha lisonjeira para corpos ovais, pois cria uma linha vertical que alonga a figura e desvia a atenção da área abdominal”.

Quadrado

Composto apenas por linhas retas, o corte quadrado dá total destaque às clavículas. É recomendado para todas as mulheres que têm muitas curvas ou costas largas, por exemplo. Se tiver um peito grande, a aposta também vai ser uma mais-valia.

“Ao criar um a linha horizontal que destaca a parte superior, proporciona um destaque elegante para as curvas naturais”, refere Ana. “Ao mesmo tempo, suaviza a aparência das costas.”

Halter

Composto por duas alças que se unem atrás do pescoço, é outra das opções que deixa os ombros descobertos. Populares para festas e eventos, o estilo halter coloca todo o protagonismo na zona do peito e do pescoço.

“A amarração ao redor do pescoço cria uma linha vertical que pode contribuir para um visual mais alongado”, explica. Por isso, se tem um corpo oval ou costas largas, é uma forma de ter uma figura mais longilínea. “Caso tenha uma silhueta de triângulo invertido, cria uma linha vertical, direcionando a atenção para o centro do corpo.”

Camiseiro

Com botões e lapelas que se abrem até onde quiser, esta é a opção para quem gosta de um estilo mais clássico. Inspirado nas camisas masculinas, deixa a zona do peito e do pescoço em destaque, mas é lisonjeiro para todos os tipos de corpo, sem exceção.

“Se tem os ombros mais largos e quadris mais estreitos, pode equilibrar a parte superior e inferior do corpo”, refere. “Ajuda a suavizar a área dos ombros e cria uma silhueta mais uniforme.”

V

O nome do estilo denuncia logo a forma em bico das peças de roupa que incluem este corte, conhecido por acrescentar uns centímetros extra. É considerado bastante versátil e, por isso, favorecedor para diversos tipos de corpo. No entanto, é especialmente elogiado em alguns tipos específicos.

“O decote em V pode ser particularmente lisonjeiro para pessoas com ombros mais largos, pois cria uma linha vertical”, afirma. “Para corpos retangulares, em que os ombros, cintura e quadris têm larguras semelhantes, o decote em V também adiciona a ilusão de uma cintura mais definida.”

Carregue na galeria para ver alguns exemplos de formas como as mulheres usam estes decotes a seu favor

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT