Moda

Quando o nome não chega: os passos (muito) lentos de Victoria Frederica no mundo da moda

A sobrinha de Felipe VI e neta do rei emérito Juan Carlos I foi encarada como um futuro talento, mas tem-se dedicado ao Instagram.
Os seus visuais têm influenciado muitas mulheres.

Até ao mês de outubro de 2021, Victoria Federica de Marichalar tinha uma vida bastante privada. A jovem tímida de 22 anos — cujos interesses se mantinham escondidos — tornou a sua página de Instagram pública. Nas semanas que se seguiram, foi possível ver a figura da monarquia a marcar presença em desfiles de moda internacional e a usar peças de roupa que influenciaram milhares de jovens.

Poucos meses depois, a março de 2022, surgiu na capa da versão espanhola da prestigiada “Elle”, com um look que representava o seu gosto apurado. Foi a sua introdução ao mundo da moda, com um casaco bordado de Palomo Spain, calças rosa de Claro Couture e sandálias da Aquazzura.

Nesta fase, todas as previsões indicavam que a sobrinha dos reis de Espanha seria o próximo grande nome no mundo da moda, a nível editorial ou como modelo. Porém, o percurso não tem sido assim tão linear. Depois dessa primeira aparição auspiciosa, as oportunidades profissionais no mundo da moda não se têm multiplicado à velocidade esperada. A lenta progressão na carreira pode dever-se a vários fatores: tanto pode ser uma escolha pessoal de Victoria; uma estratégia para ganhar um following maior e consolidar um público fiel; ou simplesmente devido a uma retração das próprias marcas. As polémicas que envolvem a família real espanhola — embora não a envolvam diretamente — podem ser um dos motivos por trás da falta de oportunidades.

O que é certo é que nos meses após a chegada da revista às bancas, foi somando seguidores à medida que a sua presença em eventos de moda diminuiu. Neste momento, Victoria conta com mais de 210 mil pessoas a ver as suas publicações. O foco passou a ser o seu papel de influencer digital, dedicando-se à partilha de visuais no seu dia a dia, em saídas com amigas ou eventos familiares. Apesar de deslumbrar em todos os momentos, exibindo looks com várias etiquetas de luxo, tudo indica que a carreira na moda abrandou.

Mais experiências a caminho?

A filha da infanta Elena não parece, contudo, pronta a desistir. A passo lento, a it girl continua a tentar ganhar espaço na indústria da moda. No entanto, não é algo que consiga alcançar sozinha: é necessário que haja interesse por parte das marcas. E, recentemente, houve mais uma empresa espanhola interessada em colaborar com Victoria Federica.

A Hoss Intropia, que pertence ao grupo espanhol Tendam, está a desenvolver a sua coleção de outono. Com uma identidade muito vincada, em torno do estilo boho, a etiqueta convidou a neta do rei emérito D. Juan Carlos I para ser um dos rostos do novo lançamento.

Victoria e María em Hoss Intropia.

Victoria é co-protagonista da campanha com a amiga María G. de Jaime. Foi através da mesma rede social que usou para se apresentar ao mundo, o Instagram, que se soube do seu envolvimento com a marca. No dia 9 de setembro, juntamente  partilhou várias imagens onde se mostrava a ser maquilhada nos bastidores de uma sessão fotográfica.

Umas semanas antes desta experiência, em agosto, também foi convidada para fazer parte da revista ¡Hola!. Foi descrita como uma “estrela no universo da moda”, uma manchete que revela que a filha mais nova da Infanta Elena da Espanha não se pôs de lado a ambição de continuar a gravar o seu nome na indústria. Na publicação, posou com personalidade e voltou a recordar o país do seu estilo marcante.

A evolução do estilo de Victoria

O gosto pela moda surgiu do lado do pai. Jaime de Marichalar é membro do conselho de administração da espanhola Loewe, pertencente ao grupo grupo LVMH — o maior grupo francês especializado em marcas de luxo. Na entrevista que deu à “Elle”, explicou: “Gosto deste mundo graças ao meu pai, por tê-lo visto durante tantos anos, desde muito pequena, dedicar-se a isto. Sabe muito sobre esta indústria e estou constantemente a aprender com ele”.

Foi a notável evolução estilística de Victoria Frederica que a tornou numa figura tão comentada — especialmente porque sempre esteve sempre sob os holofotes da imprensa enquanto membro da família real espanhola. Começou por ter um gosto mais tradicional, com peças como jeans e alguns coletes a fazerem parte dos seus looks casuais. Era frequentemente vista de sapatos rasos e sapatilhas, nomeadamente modelos da Converse, e tentava misturar propostas mais básicas com tendências atuais. Ou seja, começou por não possuir um estilo muito marcado, privilegiando um look despreocupado.

Desde que se tornou numa figura mais mediática e cm o avançar da idade passou por visuais mais ousados e originais. Algumas das suas insígnias favoritas são a Off-White e a Loewe, às quais recorre inúmeras vezes. Sobre a forma como tem aparecido em público, destacam-se calças de couro, jeans bastante largos e peças tão polémicas como as calças de cintura descaída.

A partir da sua grande estreia numa passadeira vermelha, em Sevilha, em outubro de 2021, o interesse público por Victoria Frederica continua a aumentar. No entanto, a figura da monarquia está numa fase em que o seu momentum na indústria da moda continua algo instável. Pelo que tem mostrado nas redes sociais, não desistiu e continua a aproximar-se das marcas: esteve presente no desfile da Calzedonia em Paris, a 26 de setembro, e afirmou-se em eventos da Loewe e da Dior.

Carregue na galeria para ver imagens da campanha da Hoss Intropia em que participa e alguns dos visuais de Victoria Federica que mais se destacam no seu Instagram.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT