Moda

“Squid Game” é a grande tendência deste Halloween — saiba onde pode comprar os fatos

A NiT falou com dois retalhistas especializados e descobriu que os fatos inspirados na série da Netflix são dos mais vendidos.
A série sul-coreana estreou na Netflix a 17 de setembro.

É uma notícia que, certamente, não irá surpreender os fãs de “Squid Game”. Este ano, os fatos inspirados na série sul-coreana da Netflix são o grande fenómeno de Halloween em todo o mundo — e publicações internacionais como a “CBS News“, “Metro“, “New York Post“, “Variety” ou “Fox News” já o tinham previsto.

Em Portugal, parece que a tendência se mantém. Para a noite das bruxas — que se assinala já no próximo domingo, 31 de outubro — disfarces clássicos como de zombies, bruxas ou vampiros continuam a vender bem, mas, no que toca às propostas temáticas, as máscaras inspiradas no sucesso do momento estão no topo da tabela.

“A grande tendência deste ano tem sido o ‘Squid Game'”, adianta à NiT Nuno Santos, responsável pela Casa do Carnaval, um espaço no número 10 da Travessa Nova de São Domingos, em Lisboa, que se especializa em máscaras e decorações temáticas há mais de 33 anos. “Tem havido muita procura”, confirma.

A cerca de 12 minutos de distância a pé, também na zona da Baixa de Lisboa, fica a Mascarilha. No número 6 da Rua do Telhal,  o responsável Alexandre Teixeira assiste a um fenómeno semelhante. “Squid Game”, conta, é o grande sucesso de vendas de 2021.

“É algo muito recente, pelo que a grande dificuldade neste momento é conseguir stock. Só introduzimos as máscaras esta semana e o que tínhamos já está quase a desaparecer. Com a ‘La Casa de Papel’ também tivemos um boom parecido há uns anos”, adianta.

Além dos dois formatos, as personagens de “Stranger Things”, a Harley Quinn da DC Comics e o Harry Potter também têm sido populares nos últimos anos. A estes, juntam-se novos conceitos: “Algumas máscaras que misturam estilos, como juntar um fato de bailarina com um esqueleto. O que vende mais já não são as coisas típicas, há uma tendência para misturar”, acrescenta o gerente da Mascarilha.

Na Casa do Carnaval, Nuno Santos partilha da mesma opinião. “Para as crianças a procura tem sido muita por fatos que misturam estudante com zombie. São uns fatos colegiais que temos, cheios de sangue e todos cortados”, explica. 

Dentro do universo dos mais novos, as vampiras e bruxas continuam a ser procuradas, mas em novas versões. “Já não é aquela bruxa tradicional, tem um aspeto mais moderno. As séries de hoje em dia têm personagens mais estilizadas e essas têm muito maior procura”, comenta Alexandre Teixeira, que também notou um crescimento na categoria dedicada aos bebés nos últimos anos.

“No caso dos homens, vale tudo, mas muitas vezes escolhem coisas cómicas — vampiros, mascotes de animais ou zombies. É quase como se fosse Carnaval. Já para as senhoras a escolha recai sobre costumes mais estilizados: fatos bonitos, como os de condessa ou arlequina”, continua o responsável da Mascarilha.

Na Casa do Carnaval, Nuno Santos nota que as mulheres têm procurado mais disfarces que incluam caveiras mexicanas, máscaras temáticas do Día de los Muertos, mas também destaca as noivas cadáver. “Tem havido bastante procura por máscaras, em geral, este ano. Deve ter sido por causa do tempo que passámos em casa.”

Tanto as propostas da Mascarilha como as da Casa do Carnaval estão à venda nas respetivas lojas online, onde vai encontrar centenas de disfarces temáticos, decorações e acessórios de festa. A NiT reuniu uma lista com alguns dos fatos de Halloween mais populares deste ano. Carregue na galeria para os conhecer.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

Novos talentos

AGENDA NiT