« Estivemos com os novos tubarões do “Shark Tank”

João Rafael Koehler: “Temos de distinguir aqueles que estão à procura de uns idiotas para investir numa coisa que não presta”

João Rafael Koehler é presidente da ANJE (Associação Nacional de Jovens Empresários) e não está no programa da SIC para fazer favores a ninguém.

“Há muitos vezes o erro de pensar que nós nos sentimos obrigados a investir mas também temos um objetivo pedagógico para que pessoas percebam qual é o real valor do negócio quando têm de o pagar.” 

Muitas pessoas que se inscrevem no “Shark Tank” podem não ganhar investimento mas garantem assim a visibilidade para, por vezes, lançarem o seu negócio.

Não há uma forma muito agradável de dizer que a ideia é uma porcaria. às vezes não é só a ideia que é má, é também o empreendedor, que tem de parar e passar para outra coisa.”

Se se arrependeu de investimentos da primeira temporada? Sim, mas já estava à espera. “Se quatro ou cinco corressem bem, era óptimo.”

Um dos negócios que correu melhor do que bem chama-se Sockbuster, uma simples peça de plástico que junta as meias do mesmo par antes de irem para a máquina de levar ou de serem colocadas a secar.

Ainda assim, também há quem os queira enganar. “Quando alguém quer abrir um negócio, há a regra dos três F (family, fools, friends) e algumas pessoas vêm aqui à procura de fools [idiotas], portanto temos de distinguir aqueles que estão à procura de uns idiotas para investir numa coisa que não presta para nada.”

E, depois de uma temporada de “Shark Tank”, também se riu dos desastres dos colegas: 

“Eu gostei de algumas em que eu não investi e que os outros investiram e depois se espetaram, teve piada.”

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT