Cinema

“1618” é um dos filmes portugueses mais premiados de sempre — e chega hoje aos cinemas

Inspirado em factos verídicos, a ação desenrola-se no Porto e conta a história das perseguições da Inquisição aos judeus.
Pedro Laginha é um dos protagonistas

De Chicago a Florença, passando por Istambul e Moscovo. Ainda não tinha estreado e “1618” caminhava para ser um dos filmes portugueses mais premiados de sempre. Com esse estatuto de prestígio, chega esta quinta-feira, 29 de setembro, às salas de cinema portuguesas.

Apesar de ter percorrido o mundo, a ação acontece no Porto, precisamente no ano do título, 1618. Viviam-se os tempos conturbados da Inquisição, que perseguia os judeus um pouco por toda a Península Ibérica. Os cristãos-novos, recém convertidos, eram suspeitos de práticas judaicas, então consideradas heresias pela Igreja Católica. A punição esperava-os e, com medo, muitos planearam a fuga para outros destinos na Europa.

É neste contexto que são apresentadas as personagens principais. Sebastião Matos de Noronha (Francisco Beatriz) é o representante da Inquisição que chega ao Porto para investigar as heresias. O primeiro alvo é António Álvares (Pedro Laginha), um mercador que, sob ameaça, começa a preparar a sua fuga.

Inspirada em factos reais, a produção nasce da vontade da Comunidade Judaica do Porto promover o combate ao antissemitismo, em conjunto e com o apoio da diocese católica do Porto. No seu centro está a comunidade sefardita, que está em maioria na comunidade religiosa portuense — que, nos últimos tempos, tem vivido sob a sombra da controvérsia da detenção do rabino, por suspeitas de alegadas irregularidades na atribuição da nacionalidade portuguesa a judeus com origens sefarditas em território português.

Polémicas à parte, o projeto cinematográfico revelou-se uma empreitada com uma dimensão poucas vezes vista em Portugal. Terão participado nas filmagens mais de 200 figurantes, durante um ano de gravações.

O elenco conta ainda com nomes como Heitor Lourenço, Paulo Manso, Afonso Pacheco, Catarina Lacerda e Mafalda Banquart. A realização ficou a cargo de Luís Ismael.

Carregue na galeria para conhecer as séries que estrearam em setembro.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT