cinema

Nunca tantas mulheres dirigiram tantos filmes lucrativos como em 2020

Apesar de um ano de crise para a indústria cinematográfica, 2020 fica marcado por um registo positivo.
A percentagem tem vindo a aumentar.

As estreias não foram muitas para os lados de Hollywood no ano que passou, mas a verdade é que 2020 fica marcado por pelo menos um recorde positivo. Foi o ano em que mais mulheres realizaram filmes rentáveis. A conclusão é de um estudo da universidade de San Diego, nos Estados Unidos, que o realiza há duas décadas.

Dos 100 filmes que conseguiram maior receita de bilheteira no último ano, 16 por cento foram realizados por mulheres. A percentagem parece baixa, mas era ainda menor nos últimos anos. Em 2018 foi de 12 por cento e em 2018 não passou dos quatro.

Chloé Zhao com “Nomadland”, Patty Jenkins que realizou “Mulher-Maravilha 1984” e Cathy Yan com “Birds of Prey (e a Fantabulástica Emancipação De Uma Harley Quinn)” são alguns dos exemplos dos filmes mais lucrativos do ano.

O estudo divulgado pela “Variety” dá ainda conta do aumento de mulheres noutros cargos importantes de filmes com na produção dos guiões e nas composições das bandas sonoras.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT