Cinema

“A Cabeça da Aranha”: o novo thriller viciante da Netflix com Chris Hemsworth

É uma história que se passa numa prisão futurista onde os reclusos são cobaias de experiências científicas.
Chris Hemsworth é um dos protagonistas.

O conto “Escape From Spiderhead”, da autoria de George Saunders, já chegou à Netflix, 12 anos depois de ser publicado na revista “The New Yorker”. A 17 de junho, estreou o filme “A Cabeça da Aranha”, realizado por Joseph Kosinski, o cineasta responsável pelo novo “Top Gun: Maverick”.

A narrativa baseia-se no conto, mas também diverge dele em vários aspetos. Esta é a história de uma remota prisão futurista — chamada Spiderhead — onde os condenados por crimes graves têm direito a uma alternativa em vez de passarem tempo numa dura cadeia convencional. 

Ali têm melhores condições de vida e estão rodeados de um cenário idílico, praticamente paradisíaco. Todos parecem relativamente calmos e satisfeitos com o que têm — e até existe uma cozinha comunitária partilhada por todos. Não há celas, grades ou macacões laranjas. Mas todos vivem consumidos pela culpa.

A condição que aceitaram para ali residirem é serem submetidos a uma série de experiências científicas. Através da introdução de diferentes químicos, num projeto conduzido pelo encarregado tecnológico e sociopata Steve Abnesti (Chris Hemsworth), alteram as emoções e perceções dos prisioneiros.

Podem desenvolver medo ou amor, honestidade ou obediência cega, vontade de comunicar ou desejo sexual. Há um fármaco que estimula a linguagem, outro que funciona como Viagra. Abnesti gere tudo isto, manipulando os reclusos e levando-os a participar em situações inapropriadas e até desumanas.

Tudo é apresentado como uma iniciativa voluntária e benéfica, o que acaba por mascarar a natureza mais coerciva do projeto. Além de Abnesti, a personagem principal é Jeff (Miles Teller), o prisioneiro que narra o enredo e começa a questionar se os sentimentos que sente são reais. 

Existe ainda outra reclusa, a vibrante e enigmática Lizzy (Jurnee Smollett), que também terá de lidar com tudo aquilo. Lizzy e Jeff vão formar uma ligação, procurar a redenção e desafiar os limites do livre arbítrio naquele local dirigido por um alegado visionário.

“A Cabeça da Aranha” explora o confronto entre as aparências de um cenário bonito e tranquilo com a realidade sinistra que ali se vive, escondida nas mentes daqueles prisioneiros que são usados como cobaias. Apesar de ter vários elementos de thriller psicológico, também inclui momentos mais cómicos.

O guião que adaptou o conto de George Saunders foi escrito por Rhett Reese e Paul Wernick, mais conhecidos por terem assinado o argumento de “Deadpool”. O elenco inclui ainda Charles Parnell, Tess Haubrich, Nathan Jones, BeBe Bettencourt ou ​​Angie Milliken. A produção foi gravada na Austrália durante a pandemia.

Carregue na galeria para conhecer outras novidades da Netflix (e não só).

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT