Cinema

A curta-metragem portuguesa que foi feita em dois dias (e que está a viajar pelo mundo)

Em 2022, "Samanta: Má ou Santa" irá representar o nosso País no festival Filmapalooza, em Washington. A produção tem sido super elogiada.
Foi o grande vencedor do 48 Hour Film Festival.

A curta-metragem protagonizada e produzida por Sofia Mirpuri foi a grande vencedora do festival 48 Hour Film Project, de onde saiu com dez prémios, entre eles o de Melhor Filme do Ano e Melhor Interpretação. Em 2022, irá representar Portugal no Filmapalooza, em Washington, festival onde participarão projetos de mais de 50 países.

“Samanta: Má ou Santa” foi criado em apenas 48 horas. Aliás, todos os projetos deste festival são criados com esta limitação de tempo. Neste curto período, a equipa tem de criar um argumento, escrever o guião, construir personagens, procurar locais de filmagem, tratar de adereços, preparar o set, fazer guarda-roupa e maquilhagem, preparar e gravar a banda sonora original, iluminar, fazer som, rodar, editar, fazer pós-produção e ainda preencher documentos de produção e submeter o projeto a concurso.

Para que todos os participantes estejam em pé de igualdade, as curtas-metragens devem responder aos mesmos requisitos, conhecidos 48 horas antes da entrega final. Este ano, tinham de ter, obrigatoriamente, uma personagem chamada Samuel ou Samanta Costa, e cada um deles era amante de alguém numa relação. Além disso, os figurinos tinham de incluir uma peruca, e o guião tinha de ter presente a frase “estas coisas só me acontecem a mim”.

Sofia Murpuri optou pela personagem feminina. No projeto vemo-la no purgatório, onde está a ser julgada por três homens por, em vida, ter sido amante. Mirpuri concorreu ao 48 Hour Film Festival com a Story in a Box, produtora que criou recentemente.

#trailer SAMANTA: MÁ OU SANTA Uma produção STORY IN A BOX para o 48 Hour Film Project LisboaEstreia a 2 de Outubro no Cinema São Jorge

Posted by Sofia Mirpuri on Friday, October 1, 2021

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT