Cinema

A incrível história de “amor à primeira vista” de Tom Hanks e Rita Wilson

O casamento de ambos é um dos mais longos e invejáveis de Hollywood. Estão juntos há mais de 35 anos.
Uma história de amor invejável.

“Uma sexta-feira à noite, estava a ver ‘The Brady Bunch’ na televisão, quando apareceu uma cheerleader muito gira numa cena. Fiquei logo fascinado com ela e, uns anos mais tarde, acabámos por casar”, contou Tom Hanks à “Entertainment Tonight”. Referia-se, claro, a Rita Wilson, a sua mulher há 35 anos. A relação de ambos é considerada uma das melhores histórias de amor (à primeira vista) de Hollywood.

Casaram em 1988 e, desde então, o ator já participou em inúmeros filmes de sucesso. “Forrest Gump”, “O Náufrago”, “Capitão Phillips”, “Expresso Polar” e “Um Homem Chamado Otto” são apenas alguns dos exemplos. Este último chegou a 8 de fevereiro à Prime Video.

A narrativa acompanha Otto, um homem rabugento que começa a equacionar o suicídio após ter ficado viúvo. Quando uma jovem família se muda para as redondezas, encontra na perspicaz Marisol um motivo para continuar a viver. Desenvolvem uma relação de amizade que irá abalar o seu mundo.

Ao contrário do que já aconteceu em alguns trabalhos passados, o casal não colaborou na longa-metragem realizada por Marc Forster. Tom e Rita conheceram-se em 1981, durante as gravações da sitcom “Bosom Buddies”.

Wilson só participou num episódio e, na altura, Hanks era casado com Samatha Lewes (que tinha conhecido na escola secundária e que acabaria por morrer em 2002, vítima de cancro nos ossos). “Quando o conheci, uma das coisas que me marcou foi o facto de nos termos dado bem instantaneamente”, recordou Wilson no talk show da cantora Kelly Clarkson. “Sempre gostei de uma pessoa que sabe contar histórias. Adoro isso nele. E faz-me sempre rir”, acrescenta.

Volvidos quatro anos, o destino decidiu que os seus caminhos se iriam cruzar novamente. Protagonizaram “Volunteers”, lançado em 1985. Ali interpretaram um casal, e Tom, atualmente com 67 anos, afirma que houve logo química. “Olhámos um para o outro e sentimos algo. Era impossível negar”, contou à “GQ”.

O timing foi perfeito. Hanks tinha iniciado o processo de divórcio de Samantha Lewes, com quem tinha casado em 1978. “Era muito novo e inseguro. Não estava realmente preparado para assumir todas as responsabilidades inerentes a um casamento”, revelou ao “Express”.

Apesar de sentir que havia tomado a decisão correta, vivia assombrado pela culpa e temia desiludir os filhos (Colin e Elizabeth). “Não queria ser um mau pai para eles, sentia-me péssimo com tudo aquilo. O trabalho de um progenitor é garantir que os filhos têm uma vida sem preocupações e, se fosse pai solteiro, sabia que iriam estar sempre preocupados”, recorda.

Hanks, porém, não tardou a refazer a vida amorosa. Em dezembro de 1986 oficializou a relação com Rita Wilson, ao aparecerem juntos no evento de estreia de “Three Amigos”. Porém, o processo de divórcio de Lewes só ficou concluído em 1987.

Rita e Tom casaram um ano depois, a 30 de abril de 1988, em Los Angeles. “O processo é sempre muito longo, mas faz com que nos apaixonemos ainda mais. Estamos juntos há dois anos e meio. Já pensava que a amava há seis meses, mas agora o sentimento é ainda mais forte. Está sempre a mudar. O que sei é que foi amor à primeira vista”, contou Hanks, dias antes da grande festa, ao “Entertainment Tonight”.

Nesse mesmo ano, revelou o segredo do sucesso do casamento a Oprah Winfrey: “Só foi possível graças ao timing, maturidade e desejo de termos uma ligação íntima. Sabemos que, independentemente do que aconteça, vamos estar juntos e conseguiremos ultrapassar todas as dificuldades”. A relação acabou por ser posta à prova em 2015, quando Wilson foi diagnosticada com cancro da mama.

A doença fez com que ficassem ainda mais próximos, e Hanks aprofundou ainda mais a sua admiração pela mulher. “Ela consegue combater contra tudo. É super-humana. Pode não ter um escudo ou o laço dourado, mas é como a Mulher-Maravilha”, diz Tom à “ET”.

Apesar de manter uma aparência forte, Rita estava com medo do que o futuro lhe reservava. “Quando fui diagnosticada, passou-me tudo pela cabeça. Senti-me ansiosa, assustada e não parava de pensar na minha própria morte”, recordou a atriz de 67 anos numa publicação do Instagram.

Lembra-se que se sentou ao lado do marido e teve uma conversa muito séria — mas que ele não queria ouvir. “Se algo me acontecer, quero que fiques tristíssimo durante muito tempo, mas também quero que faças uma festa e celebres a tua própria vida”, disse.

As redes sociais têm sido, nos últimos anos, uma das suas plataformas de eleição. Ali, têm mostrado que um bom casamento significa estarem juntos na saúde e na doença.

No início da pandemia da Covid-19, em março de 2020, ambos ficaram infetados. O facto de terem vivido a situação em simultâneo ajudou-os a desenvolverem uma “resistência milagrosa”, conta Rita ao “The Guardian”. “Foi muito mais fácil. Tomávamos conta um do outro”, recorda. Partilharam os momentos mais delicados do processo no Instagram e milhões de pessoas torciam que ficassem melhor rapidamente.

Quando celebraram um grande marco na relação, em 2023, Wilson fez uma publicação especial na rede social. Com poucas palavras, sim, mas muito sentimento. “35 anos de casamento. 30 de abril de 1988. O amor é tudo”, escreveu. O post recebeu comentários de muitos dos seus amigos, como as atrizes Jennifer Garner e Julianne Moore.

Ao longo dos anos, Rita e Tom colaboraram em vários filmes (tanto à frente como atrás das câmaras), como “Um Homem Chamado Otto”, “Asteroid City”, “Sintonia de Amor”, “Tudo Por Um Sonho”, entre outros. Também tiveram dois filhos: Chet e Truman.

Sobre o momento da relação que mais marcou Rita, também produtora, decorreu durante um passeio por Nova Iorque. “Jamais o esquecerei. Estávamos parados numa esquina, de mãos dadas, à espera que o semáforo ficasse verde. Olhou para mim e disse: ‘Quero que saibas que nunca terás de mudar nada em ti para estarmos juntos’. Fui invadida por uma onda gigante de amor. Este é o tipo de pessoa que é, que sempre foi”, contou à “ET”. 

Carregue na galeria para conhecer as séries (e regressos) que chegaram em fevereiro às plataformas de streaming e à televisão.  

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT