Cinema

Amber Heard diz que recebe centenas de ameaças de morte todos os dias

"Querem pôr o meu bebé no microondas. Dizem-me isso", revelou a atriz no depoimento desta quinta-feira em tribunal.
Sente-se humilhada e traumatizada.

Ambear Heard voltou a depor esta quinta-feira, 26 de maio, no tribunal de Fairfax, em Virginia, durante o julgamento em que é acusada de difamação pelo antigo marido Johnny Depp. Desta vez, a atriz revelou que tem recebido centenas de mensagens desagradáveis diariamente. Grande parte delas são ameaças de morte.

“Eu sou assediada, humilhada e ameaçada todos os dias — mesmo ao entrar neste tribunal e sentando-me à frente do mundo, onde vejo as piores partes da minha vida a serem usadas para me humilhar”, disse a ex-mulher de Johnny Depp. “As pessoas querem-me matar e dizem-no diariamente. Querem pôr o meu bebé no microondas. Dizem-me isso. O Johnny ameaçou e prometeu que se eu alguma vez o deixasse, faria com que eu pensasse nele durante o resto da minha vida”, disse Amber Heard.

“Eu sei que muitas pessoas vão dizer o que quiserem para o defender. É esse o poder dele. Foi por isso que escrevi o artigo de opinião. Estava a falar desse fenómeno”, continua.

Foi precisamente esta publicação de 2018, assinada por Heard no “The Washington Post”, que levou Depp a pedir uma indemnização de 50 milhões de dólares (o equivalente a 46 milhões de euros). Nesse texto, a atriz e modelo relata as suas alegadas experiências enquanto vítima de violência doméstica. Apesar de nunca mencionar o nome de Depp, os advogados do ator dizem ser claro de que as acusações se referem ao ex-marido, e que isso tem afetado a sua reputação e carreira.

Agora, no julgamento, Heard descreve a situação que está a viver como humilhante e, acima de tudo, “traumatizante”. “A campanha organizada contra mim nas redes sociais e agora à frente da câmara nesta sala. Todos os dias eu tenho de reviver este trauma. Recebo centenas de ameaças de morte regularmente, se não mesmo diariamente, desde que este julgamento começou.” E acrescenta: “Isto é horrível. É humilhante para qualquer ser humano ter de passar por isto, e talvez seja fácil esquecer, mas eu sou um ser humano. Estou aqui hoje, à vossa frente, mas já não posso ter uma carreira, nem posso ter pessoas a associarem-se a mim devido às ameaças e ataques que terão de aguentar.”

Entre os vários comentários que recebe, realça aqueles que gozam com o facto de alegar ter sido agredida. “Espero que ninguém tenha de passar por isto. Eu só quero que o Johnny me deixe em paz. Há anos que tenho dito isto”, comentou a atriz de 36 anos.

Amber Heard também se defendeu da equipa de advogados de Depp, quando mencionaram uma gravação em que a podemos ouvir a dizer: “Conta ao mundo Johnny. Diz-lhes, ‘eu, Johnny Depp, um homem, também sou vítima de violência doméstica'”, dando a entender que ninguém acreditaria no ex-marido. Alega que as suas palavras apenas significavam que ela tinha sido mal tratada pelo marido, e ninguém iria acreditar que ele era uma vítima, e ela a agressora.

Durante o mesmo depoimento, Amber Heard nega ter vazado informações ao site de entretenimento TMZ, como o vídeo em que se vê Johnny Depp a atirar com as portas dos armários da cozinha. Esta gravação foi, inclusivé, mostrada em tribunal.

Um dos ex-funcionários do site também testemunhou, e afirmou que o vídeo mostrado no julgamento não corresponde àquele que recebeu, visto que aquela versão estaria editada. De acordo com Morgan Tremaine, que prestou declarações esta quarta-feira, 25 de maio, a versão que foi tornada pública pela entourage de Heard é muito mais curta do que a original. O clipe ao qual a TMZ teve acesso termina com um sorriso de Amber, mas a mesma garante que não mentiu ou tentou persuadir os jurados.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT