Cinema

“Buzz Lightyear”: o novo filme da Pixar é para todos os fãs de “Toy Story”

O carismático astronauta ganha vida, até ao infinito e mais além, nesta produção que estreia quinta-feira.
Agora a voz de Buzz Lightyear é feita por Chris Evans.

Em 1995, na história de “Toy Story: Os Rivais”, o pequeno Andy deseja comprar um boneco do astronauta Buzz Lightyear depois de ver um filme que o deixa encantado. Agora, 27 anos depois, esse filme chega aos cinemas: “Buzz Lightyear”, a nova produção dos estúdios da Pixar, estreia nas salas portuguesas esta quinta-feira, 16 de junho.

É uma espécie de história de origem do herói — o talentoso e lendário explorador do espaço que, para seu mal, também é extremamente egocêntrico e convencido, o que faz com que por vezes não consiga alcançar aquilo que tinha a certeza de que conseguia. Deixando todos em seu redor a ter de lidar com alguns sarilhos.

Nesta história, Buzz Lightyear e uma equipa de astronautas estão a explorar diferentes planetas. Quando chegam a um território habitado por criaturas algo agressivas, são obrigados a sair rapidamente, mas uma manobra demasiado ambiciosa de Buzz corre mal e os astronautas ficam encalhados naquele sítio.

Todo o filme, portanto, baseia-se na tentativa da equipa de escapar daquele lugar. Um dos elementos mais importantes é que o tempo tem outra velocidade naquele planeta. A grande ameaça sobrevoa-os — trata-se de uma aeronave misteriosa de robôs alienígenas liderada pelo Imperador Zurg.

Em geral, a crítica tem considerado “Buzz Lightyear” um filme divertido, com boas sequências de ação e muitas referências de ficção científica. Contudo, a imprensa especializada também aponta que fica algo aquém do filme que poderia ter sido — e da elevada fasquia quando falamos de uma produção da Pixar. Sobretudo quando é a primeira em dois anos a chegar aos cinemas, depois das estreias na plataforma de streaming Disney+ de “Soul – Uma Aventura com Alma”, “Luca” e “Turning Red – Estranhamente Vermelho”.

O filme realizado por Angus MacLane vai estar disponível nos cinemas nacionais na versão original, com legendas, mas também com dobragem em português. Chris Evans interpreta desta vez o astronauta. O elenco de vozes inclui ainda Keke Palmer, Taika Waititi, James Brolin, Uzo Aduba, Peter Sohn, Bill Hader, Isiah Whitlock Jr. e Dale Soules, entre outros.

“Buzz Lightyear” também não dterá um impacto internacional tão grande como o esperado porque vários países recusaram-se a exibir o filme. O motivo? Uma cena de um beijo entre duas personagens do mesmo género. Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Egito, Indonésia, Líbano e Malásia são alguns dos países que baniram a produção da Pixar. 

Também a China se deverá juntar à lista, uma vez que as autoridades locais pediram à Disney que entregasse uma cópia do filme sem essa cena, mas a empresa americana já deu a entender que não irá ceder à exigência — apesar da importância do enorme mercado chinês. Esta é uma prática comum na relação entre os distribuidores de vários países da Ásia e Médio Oriente e os estúdios de cinema ocidentais.

Carregue na galeria para descobrir outras histórias novas que pode ver.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT