Cinema

“Carter”: o violento filme coreano da Netflix que está a conquistar os espectadores

A história de ação inclui cenas de pancadaria e perseguições. Foca-se num vírus letal que aumenta a tensão entre as duas Coreias.
Joo Won é o ator protagonista.

Chama-se “Carter”, é um novo filme sul-coreano da Netflix e está a conquistar massivamente os espectadores portugueses. Estreou na sexta-feira, 5 de agosto, na plataforma de streaming. E rapidamente chegou ao top 10 das tendências — neste momento ocupa o segundo lugar da lista de filmes.

Dirigido por Byung-gil Jung, trata-se de uma produção quase completamente baseada em sequências de ação, com cenas de pancadaria e perseguições constantes. Os momentos de luta altamente coreografados e tecnicamente irrepreensíveis estão a ser bastante elogiados pela crítica internacional. Contudo, os mesmos críticos apontam que “Carter” se baseia demasiado nessas cenas, relegando a narrativa para segundo plano.

O enredo acompanha uma epidemia viral que se está a espalhar pelas duas Coreias. A infeção com o vírus DMZ deixa as vítimas a comportarem-se como animais e de forma errática — o que os torna perigosos. Os dois estados estão a trabalhar juntos numa solução para o problema.

O objetivo é desenvolver um tratamento baseado em anticorpos, usando o sangue de Ha-na, a filha do médico especialista Jung, que a conseguiu curar graças à sua elaborada investigação científica. Contudo, pai e filha desaparecem durante um procedimento de transferência para a Coreia do Norte. 

A ideia seria que Jung aprofundasse a sua investigação e contribuísse para produzir em massa uma solução para o vírus no Sinuiju Chemical Weapons Institute. Lá estão centenas de pessoas em quarentena. E é este o contexto que nos leva até Carter, o protagonista desta história.

Carter acorda num quarto de hotel ensanguentado, sem memória do que aconteceu, e com uma voz no ouvido a dar-lhe instruções. É-lhe atribuída uma missão. Terá de descobrir Ha-na e transportá-la para as instalações seguras onde a pesquisa científica que poderá resolver a crise está a decorrer.

Aquilo que tem pela frente não é propriamente um passeio tranquilo. Carter tem um explosivo implantado num dente que o obriga a seguir determinadas ordens, não sabe se pode confiar na rapariga que eventualmente descobre, e há centenas de agentes de diversas agências governativas atrás de si.

Entre socos, pontapés, facadas ou tiros, terá de sobreviver. O filme tem sido descrito como ultra-violento e altamente estilizado, com movimentos de câmara acrobáticos que tornam a experiência mais imersiva e sensorial para o espectador. 

Há perseguições de mota, carro ou explosões com aviões. Existem cenas que evocam o clássico “Indiana Jones” e até pessoas infetadas que farão lembrar o imaginário de um apocalipse zombie. São mais de duas horas de ação.

O elenco inclui nomes como Joo Won (que os fãs poderão conhecer de “Good Doctor”), Sung-Jae Lee, Mike Colter ou Camilla Belle, entre outros.

Carregue na galeria para conhecer outras novidades da Netflix (e não só).

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT