Cinema

ChatGPT vai suspender voz (muito) semelhante à de Scarlett Johansson

A empresa OpenAI acrescentou cinco assistentes áudio à ferramenta. O timbre de um deles confunde-se com o da atriz.
A atriz sente-se "chocada e irritada".

A inconfundível voz de Scarlett Johansson, a par com a participação do talentoso Joaquin Phoenix, fizeram de “Her” um dos sucessos de 2013. A longa-metragem de Spike Jonze retrata a perturbadora história de amor entre um homem e um computador. Intencionalmente ou não, hoje sabemos que serviu também de previsão do futuro. 

A Open IA pretende interromper o uso de uma das vozes do ChatGPT. O motivo deve-se a parecenças apontadas por alguns utilizadores, alegando que o timbre é semelhante ao de Johansson. Tudo começou quando a empresa decidiu lançar a nova versão do chat de IA — GPT-4o — capaz de dialogar verbalmente com o utilizador e ainda de raciocinar e comunicar através de texto e vídeo.

A ideia de incluir esta nova funcionalidade foi lançada em setembro de 2023, originalmente concebida apenas para assinantes pagos. No entanto, em novembro, foi anunciado que o recurso seria gratuito para todos os utilizadores da app para telemóveis.

A empresa revelou esta segunda-feira, 20 de maio, nas redes sociais, que “estão a trabalhar para suspender o uso de Sky” — o nome de uma das cinco vozes que se podem escolher e tem um timbre muito semelhante ao da atriz. 

Fruto da controvérsia que se começou a gerar, rapidamente a OpenAI prestou esclarecimentos quanto aos métodos utilizados para a novidade. “Acreditamos que as vozes de IA não devem imitar deliberadamente a voz distinta de uma celebridade — a voz de Sky não é uma imitação de Scarlett Johansson, mas pertence a uma atriz profissional diferente, que usa a sua própria voz natural”, assegurou o grupo no site.  Acrescentam ainda que a identidade destas não pode ser revelada por questões de privacidade.

A posição da atriz

Scarlett Johansson revelou em comunicado que recebeu, em 2023, uma oferta do ChatGPT para que a sua própria voz fosse utilizada no programa. Johansson recusou e, perante o sucedido, afirma sentir-se “chocada e furiosa” com as semelhanças que se ouvem no timbre de Sky. “Os meus amigos, família e público em geral conseguiram notar como o novo sistema se soava a mim”, lamentou.

A atriz acusa Altman de ter avançado com a ideia, mesmo sem a sua permissão. “Ele insinuou, inclusive, que essa semelhança é intencional”, diz. Tal afirmação deve-se ao tweet feito pelo CEO, no dia do lançamento da nova versão com as vozes, onde escreve simplesmente “her” — precisamente o filme onde a atriz dá voz a uma assistente virtual. 

Johansson acrescenta ainda que, dois dias antes da apresentação da versão ChatGPT-4o, Altman voltou a contactar o seu agente, pedindo que a própria voltasse a considerar a proposta. “Antes que pudéssemos entrar em contacto, o sistema tinha já sido divulgado”.

Após consultar os seus advogados, Johansson pediu justificações à OpenAI sobre os métodos a que recorreu para chegar ao tom vocal de Sky. A empresa respondeu com a remoção da assistente, ainda que de forma “relutante”, segundo a atriz. “Numa era em que temos todos que lidar com deepfakes e com a proteção da nossa imagem, do nosso trabalho, da nossa identidade, acredito que estas são questões que devem ser respondidas de forma clara”, acrescentou. “Espero que se aprovem leis que permitam a proteção dos nossos direitos individuais”. 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT