Cinema

A cicatriz, a relação com a princesa e o talento que marcou a vida de Gaspard Ulliel

Conhecido em França, preparava-se para dar o salto internacional e brilhar na nova série da Marvel. Morreu tragicamente aos 37 anos.
Ulliel morreu num acidente de esqui

O que à primeira vista parecia uma pequena covinha na expressão facial, era na verdade uma cicatriz com origem num episódio traumatizante em criança. Gaspard Ulliel tinha apenas seis anos quando foi arranhado por um Doberman. Do encontro ficou uma marca permanente que não arruinou as suas chances de se tornar num ator e modelo famoso. Pelo contrário: deu-lhe algo único.

O detalhe biográfico foi revelado em entrevista ao “Libération” em 2004, altura em que o jovem ator francês era já um caso sério de talento na cena francesa. Um talento que viria a levá-lo a receber a confiança para interpretar uma versão mais nova do eterno Hannibal Lecter.

A carreira em ascensão terminou abruptamente esta quarta-feira, 19 de janeiro, na sequência de um acidente de esqui. Uma tragédia a menos de dois meses da estreia daquela que poderia ser um dos maiores sucessos da sua carreira, a nova série da Marvel, “Moon Knight”, onde contracena com Oscar Isaac e Ethan Hawke.

Morreu Gaspard Ulliel, ator francês de 37 anos. De acordo com a agência de notícias AFP, sofreu um grave acidente de esqui. Ulliel foi transportado de helicóptero para um hospital na cidade de Grenoble, mas não resistiu aos ferimentos.

A cicatriz poderia também ter desfeito uma potencial carreira na moda, que apesar de tudo se veio mesmo a concretizar. Era quase uma inevitabilidade, já que além da beleza, Ulliel era filho do estilista Serge Ulliel e da produtora de moda Christine Ulliel.

A escolha para o papel de Hannibal Lecter em “Hannibal Rising” tornou-o numa celebridade nacional e rapidamente encontrou o caminho até á capa da edição francesa da “Vogue”, onde partilhou o espaço com a modelo Doutzen Kroes. Haveria também de ser o escolhido pela Chanel para ser a face mais visível do perfume Blue de Chanel, numa campanha televisiva dirigida por Martin Scorsese. E, mais tarde, faria par com Kate Moss numa campanha da Longchamp.

Mais tarde, haveria de encontrar forma de cruzar o cinema e a moda, no filme biográfico sobre a vida do estilista Yves Saint Laurent. Ulliel, que já tinha sido ligado ao projeto, acabou por ser o escolhido por Bertrand Bonello para encarnar o francês no pico da sua carreira em “Saint Laurent”.

Apesar da coincidência de ter sido lançado no mesmo ano que “Yves Saint Laurent” — outro filme biográfico, este centrado nos primeiros anos de carreira do estilista —, valeu a Ulliel várias nomeações e galardões pela prestação.

Começou a levar a carreira de ator mais a sério logo aos 15 anos. “Desenvolvi uma paixão pelo cinema maior do que pela própria interpretação em si. Talvez por isso nunca tenha feito teatro”, explicou o então jovem ator que fez formação numa escola de atores de Paris.

O trabalho deu frutos. Aos 18, o seu papel em “Summer Things” valeu-lhe uma nomeação dos César, os Óscares franceses, na categoria de ator mais promissor; e o troféu da mesma categoria nos prémios Lumières. E brilhou sobretudo ao lado de nomes consagrados como Charlotte Rampling ou Jacques Dutronc.

No ano seguinte, brilhou novamente em “Les Égarés”, drama francês que levou a Cannes, onde Ulliel deu nas vistas por outros motivos, ao desmaiar no meio da multidão. “Era a minha primeira vez lá. Estava muito cansado, não tinha comido, tinha acabado de ver um filme”, contou.

Para sair do estatuto de nomeado e levar o troféu para casa precisou apenas de mais dois anos. Conseguiu-o ao lado de Audrey Tatou em “Un Long Dimanche de Fiançailles”, filme de Jean-Pierre Jeunet.

Reencontrou-se com os prémios em 2014, com o troféu Lumières para Melhor Ator, e dois anos depois com o César para Melhor Ator, pelo seu papel em “Juste la Fin du Monde”, de Xavier Dolan, onde contracenou com Marion Cotillard, Léa Seydoux e Vincent Cassel.

Menos conhecido fora de França, Ulliel tornou-se num nome de referência, pela sua beleza, pelo talento que ameaçava torná-lo numa das novas exportações do cinema francês, mas também pelas relações. Uma delas, tão rápida como sonante, levou-o até ao lado da princesa do Mónaco Charlotte Casiraghi. Apanhados juntos por várias vezes em 2007, a relação havia de não durar muito tempo.

Ulliel assentou em 2013 com a modelo e cantora francesa Gaëlle Piétri, com quem teve um filho em 2016.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT