Cinema

Como Antonio Banderas foi o melhor padrasto que Dakota Johnson podia ter pedido

O ator espanhol tem um novo filme, “Competição Oficial”, com Penélope Cruz. Já estreou em Portugal.
TORONTO, ONTARIO - SEPTEMBER 07: Dakota Johnson and Antonio Banderas at the 11th APJ Festival Gala on September 07, 2019 in Toronto, Canada. (Photo by Ryan Emberley/Getty Images for Artists For Peace And Justice)

Chama-se “Competição Oficial” e é o novo filme de Antonio Banderas, onde o ator de 61 anos contracena com Penélope Cruz. Realizado por Mariano Cohn e Gastón Duprat, estreou nos cinemas portugueses a 24 de março. Esta é uma sátira aos atores vedetas e à indústria de Hollywood. O filme tem sido bem recebido pela crítica.

É mais um passo naquilo que tem sido percecionado por muitos como um regresso ao estrelato de Antonio Banderas. Nos últimos anos, o ator espanhol foi aclamado ao interpretar Pablo Picasso na série “Genius”, da National Geographic. Depois, conquistou inúmeros prémios pelo papel de protagonista em “Dor e Glória”, filme de Pedro Almodóvar, o cineasta com que iniciou a carreira no cinema.

Fez ainda parte do elenco de “Laundromat”, de Steven Soderbergh; entrou em “As Aventuras do Dr. Dolittle”, ao lado de Robert Downey Jr.; e na adaptação cinematográfica da popular saga de videojogos “Uncharted”. Também está confirmado no quinto capítulo da saga de Indiana Jones, que deverá estrear em 2023, e fez de novo a voz do célebre Gato das Botas para uma sequela.

Coincidentemente, todos estes papéis surgiram desde que se divorciou, em 2014, da atriz Melanie Griffith. Os dois conheceram-se, em 1989, na cerimónia dos Óscares. Sentiram uma química imediata mas nada aconteceu. Contudo, quando trabalharam juntos em “Dose Dupla” (1995), não conseguiram resistir. Antonio Banderas deixou Ana Leza, Melanie Griffith terminou o casamento com Don Johnson, e estava formado um novo casal em Hollywood.

Desde muito cedo, os tablóides olharam para a relação de Banderas e Griffith como algo que não iria durar mais do que alguns meses. Contudo, os atores provaram que estavam todos enganados, uma vez que permaneceram juntos durante quase 20 anos. Em 2014, quando anunciaram o divórcio, disseram que foi decidido “de forma amigável e com amor”. Quando tiveram de apresentar uma justificação para oficializar a separação, disseram apenas ter “diferenças irreconciliáveis”.

Em público, nunca deram muitos detalhes sobre fim do casamento, mas foi Melanie Griffith quem mais abordou o assunto, em declarações à revista “Porter”. “Parte da razão pela qual o meu casamento com o Antonio se desmoronou foi porque estava emperrada. Não há mais ninguém para culpar. Fiquei assim e não vou deixar que isso aconteça de novo, quero aproveitar a vida.”

Apesar do divórcio, os dois continuam amigos e convivem com alguma regularidade. Banderas disse à “People” que considera Melanie a sua “melhor amiga”. “Amo-a e vou amá-la até ao dia em que morrer. É a minha família.”

Dakota Johnson foi às primeiras galas com a mãe e o padrasto.

Após o divórcio, têm fotos um com o outro nas redes sociais e estão próximos até porque têm uma filha em comum, Stella del Carmen Banderas Griffith, de 25 anos. Em 2021 pediu para retirar o apelido da mãe — alegadamente apenas porque não o usava e porque considerava o seu nome demasiado longo. Ainda assim, continua a usar Griffith nas redes sociais.

Quando Antonio Banderas e Melanie Griffith começaram a partilhar casa, em 1996, a atriz já tinha dois filhos. Alexander, com dez anos, era filho de uma relação com o ator Steven Bauer. Já Dakota, com seis, era fruto do casamento com Don Johnson. 

A relação entre Don Johnson e Melanie Griffith, que se divorciaram e, a dado momento, voltaram a casar-se, foi atribulada. Alegadamente, existiram casos extraconjugais e Melanie Griffith tinha um problema de toxicodependência. 

Antonio Banderas veio, de alguma forma, dar estabilidade à família. “De repente tinha um rapaz de dez anos, uma rapariga de seis, e a Stella nasceu quase logo a seguir [ao casamento]. Eles precisavam de terra firme para crescer. Assim que me apercebi disso, comecei a estabelecer a minha relação, a dar-lhes segurança, aos poucos a fazer o papel de pai”, explicou o ator espanhol à revista “AARP”. “Chamavam-me Paponio, uma mistura de papa e Antonio”, contou à “People”.

Embora não tenha sido uma adaptação difícil, Banderas teve de lidar com a adição de Melanie Griffith, que estava em recuperação. O ator terá tido um grande contributo nesse processo. Na mesma entrevista, contou que a família inteira participou na recuperação. “Fizemos todas as terapias juntos, com os miúdos e tudo. Foi uma experiência única, não só para a Melanie — no fim, foi recompensador para todos.”

Antonio Banderas acabou por formar uma ligação íntima paternal com os enteados, sobretudo, com Dakota Johnson, que era bastante nova quando o espanhol se tornou o seu padrasto. Em 1999, o ator realizou o primeiro filme, “Loucos em Alabama”, num ambiente muito familiar. Melanie Griffith interpretava a protagonista, e as filhas Stella e Dakota apareceram como suas filhas na história.

Foi o primeiro papel de Dakota Johnson, que parecia estar destinada a uma carreira na representação, sendo filha e neta de atores. Foi também com o padrasto e a mãe que Dakota foi às primeiras galas em Hollywood.

Stella é a mais nova dos filhos de Melanie Griffith. Hoje tem 25 anos

Contudo, Antonio Banderas e Melanie Griffith insistiram para que Dakota Johnson terminasse a escola antes de se candidatar a papéis na indústria de Los Angeles, revelou a jovem atriz numa entrevista em 2016, no programa “Live with Kelly & Michael”.

Dakota Johnson só iniciou a carreira em 2010, participando em vários filmes até conseguir o papel que a tornou mais conhecida — quando foi escolhida para interpretar Anastasia Steele na adaptação ao cinema do bestseller erótico “As Cinquenta Sombras de Grey”. Estreou em 2015.

Tanto Melanie Griffith e Antonio Banderas, quando questionados sobre a produção, confirmaram que preferiram não ver o filme nem as sequelas — era constrangedor verem a sua filha/enteada em cenas explícitas de sexo. Contudo, como explicou à “Vulture”, Banderas diz estar “orgulhoso” da mulher que ajudou a criar. 

Num discurso em 2019, nos Hollywood Film Awards, Dakota Johnson explicou que Antonio Banderas, o seu “pai bónus”, entrou na sua vida “com uma luz inacreditável e todo um mundo novo de criatividade e cultura”. Disse que o padrasto lhe ensinou tudo sobre “paixão verdadeira e disciplina” e que foi sempre alguém com quem pôde contar.

“Ele amava-nos tanto — a minha mãe, a mim e aos meus irmãos — e de forma tão grande e audível que mudou as nossas vidas para sempre.” Graças à convivência com Banderas, consegue entender e falar (ainda que não fluentemente) castelhano. Depois do divórcio, Antonio Banderas continuou a manter uma relação próxima com os enteados. E já disse que foram uma das razões pela qual o casamento valeu tanto a pena. Em 2020, disse à “US Weekly”: “Ela é minha filha, amo-a. Tive-a às cavalitas e levei-a viajar pelo mundo inteiro”.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT