Cinema

Como Nicole Kidman mudou ao longo dos anos (com ou sem plásticas)

Aos 53 anos, continua a ser uma figura especial em Hollywood, mas nunca se livrou dos rumores. Tem uma nova série, "The Undoing".
O debate que se prolonga.

Entre interpretações e cerimónias de entregas de prémios, o rosto de Nicole Kidman é um daqueles temas que se repete há mais de uma década. Nariz, bochecha, testa, rugas, tudo é alvo de debate e análise. Embora sem grandes conclusões.

Entre os tablóides, foram surgindo peças com fontes anónimas ou com cirurgiões plásticos a especular se a atriz australiana teria tido alguma intervenção. Nicole Kidman sempre negou ter feito qualquer cirurgia plástica. Em 2007, aliás, realçava que se limitava a ter cuidados com a sua saúde e que sempre preferira manter tudo ao natural.

A exceção chegou em 2013, numa entrevista ao “La Repubblica”, em que após muito burburinho público admitiu que tentara botox — e já desistira da ideia. “Experimentei botox, infelizmente, mas já me deixei disso e o meu rosto agora pode voltar a mexer-se”, confessou na altura. No ano seguinte voltava a reafirmar que cedera à pressão e que não voltaria a usar.

Em 2018, no entanto, nova aparição pública, no festival de cinema de Toronto, e mais especulação: as maçãs do rosto pareciam diferentes, os lábios mais cheios. “Porquê, Nicole!?”, dramatizou mesmo alguma imprensa. As suspeitas de botox voltavam a ser assunto, mais uma vez sem confirmação.

O rosto sem rugas é daqueles temas que se tem repetido e que com o passar dos anos vai regressando com forças renovadas. Mas outro pormenor de grande debate neste assunto é a testa, por vezes quase imóvel quando conversa. O que lhe valeu ao longo dos anos alguma discussão e críticas.

Em 2010, altura em que “Rabbit Hole” (“O Outro Lado do Coração”, em português) se destacava, o próprio realizador do filme, John Cameron Mitchell, se via obrigado a garantir que não tinha havido nenhuma intervenção plástica. O que não invalidou peças sobre o erro da atriz.

O tema por vezes é tão ingrato quanto irónico. Como numa cena em “Birth” (2004), em que é precisamente o rosto quase imóvel, a expressão quase impenetrável da atriz, que consegue transmitir uma série de sensações. Tudo num plano de filme fechado no seu rosto.

Nicole Kidman lidava aqui com diferentes expectativas que, na verdade, nunca mudaram. É estrela em Hollywood há décadas, ainda para mais mulher, cuja pressão sobre perder papéis para atrizes mais novas sempre foi maior do que para os atores. Além do mais, não era um simples rosto conhecido. É mesmo uma das atrizes mais talentosas da sua geração, o que suscitava a dúvida: “como é que uma atriz, cujo negócio depende da expressividade, escolheria fazer qualquer procedimento que fosse que restringisse os movimentos faciais?”. Era como um músico “deliberadamente magoar as próprias mãos”.

Lars Von Trier e Stanley Kubrick são apenas dois dos cineastas com quem trabalhou, e logo em papéis que ficaram para a história, em “Dogville” e “De Olhos Bem Fechados”, onde partilhou a sua intimidade no ecrã com Tom Cruise, com quem esteve casada durante 11 anos.

Agora, casada há 14 anos com o cantor Keith Urban, com quem teve duas filhas, Kidman continua a dar sinais de uma elegância inesgotável mas também de um rosto que, por parecer não envelhecer, se tornou todo um outro assunto à parte do seu talento. O seu mais recente projeto é uma série da HBO chamada “The Undoing”.

Carregue na galeria e redescubra Nicole Kidman ao longo dos anos, entre fases de vida, momentos de debate e papéis que vão ficar connosco para sempre.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

Novos talentos

AGENDA NiT