Cinema

“Dashcam” é apontado como o mais assustador (e criativo) filme de terror do ano

Totalmente gravado com um iPhone, simula um live streaming e é o mais recente trabalho do realizador Rob Savage.
Não é para os mais sensíveis

Em 1999, “The Blair Witch Project” fez história ao combinar o género de terror com a filmagem amadora, o chamado found footage. Nem todos gostaram do resultado, mas a verdade é que a produção entrou para a história. Mais de 20 anos depois, o realizador e argumentista Rob Savage, tornou-se num dos melhores adeptos do género.

Em 2020, lançou “Host”, um filme que decorre no interior de uma videoconferência e que foi não só bem recebido pela crítica, como aplaudido por levar o género a outras fronteiras. Agora, Savage volta a apostar no tema em “Dashcam”, que tem sido apelidado como um dos filmes mais assustadores e bizarros do ano.

Desta vez, viajamos até à vida de Annie, uma jovem americana, adepta de teorias da conspiração e que usa o live streaming para espalhar todas as suas teorias anti-covid e anti-vacinação. O filme acompanha-a numa viagem até Londres, para visitar o antigo companheiro de banda, que acaba por entrar em conflito com Annie.

A protagonista acaba por escapar no carro do amigo e entrar em direto para todos os seus fãs, com a câmara do carro ligada. E é a partir daqui que tudo se torna realmente estranho — e assustador.

Na verdade, a personagem de Annie é protagonizada pela atriz e cantora Annie Hardy, dos Giant Drag. “Interpreto uma versão de extrema-direita de mim própria. Eu não sou assim tão idiota”, explica à “NME”.

Não é só ao estilo de found footage que o filme vai roubar inspiração. Entre os filmes referência está “Evil Dead 2” (1987) “Hellbound: Hellraiser II” (1988) ou mesmo “Massacre no Texas” (1974). “Este é o meu Massacre no Texas 2”, confirma Savage.

Todo o filme foi gravado com recurso a iPhones, nada de câmaras de última geração ou profissionais. A ideia é que tudo se assemelhe a um streaming em direto, tal qual o veríamos no ecrã do nosso computador ou smartphone.

Curiosamente, foi nas peripécias de Hardy que Savage se inspirou. Além de cantora, Hardy tem também o hábito de fazer live streaming de si própria enquanto conduz, num segmento a que chamou Band Car, e que publica regularmente no Periscope.

A ideia saltou entre argumentistas e chegou-se a uma conclusão: o filme seria uma versão de terror do Band Car. A condizer com o estilo de filmagem, também a maioria dos diálogos foram improvisados.

“Confuso, desafiante e divertido em partes iguais, ‘Dashcam’ é o género de terror na sua faceta mais criativa”, frisa a “Indiewire”. “Não é para todos, mas Rob Savage, Gemma Hurley e Jed Shepherd voltaram a fazê-lo. Agarrem num grupo de amigos e preparem-se para uma viagem no caos”, justifica o crítico da “Empire”.

O filme fez a estreia absoluta em 2021, no Festival de Cinema de Toronto, e foi lançado a 3 de junho nos cinemas e em video on demand. Não se sabe quando ou se chegará aos cinemas nacionais.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT