Cinema

A decisão que obrigou Eva Mendes a desaparecer de Hollywood

Deu nas vistas em "Training Day", brilhou em "Hitch" e acabou por deixar o cinema e a televisão em 2014 — mas tem uma boa justificação.
Com Gosling em "The Place Beyond the Pines"

Tinha 38 anos e dez de carreira ao mais alto nível em Hollywood, quando aceitou participar em “The Place Beyond the Pines”, ao lado de Ryan Gosling, Bradley Cooper e Ray Liotta. Era uma oportunidade única para uma atriz já perto dos 40, altura em que a impiedosa indústria cinematográfica se torna menos generosa para as intérpretes femininas.

Algo aconteceu nas gravações do filme de Derek Cianfrance. Eva Mendes, que protagonizava a ex-namorada da personagem de Gosling, acabou por se aproximar do ator — e vice-versa. Apesar da quase total privacidade exigida por ambos, foi impossível esconder a relação da comunicação social.

Dois anos depois, Mendes e Gosling juntavam-se para fazer “Lost River”, a estreia do ator no papel de realizador. Seria o último papel da atriz de origem cubana, ainda em 2014. Sete anos depois, continua completamente desaparecida de Hollywood.

Apesar da discrição máxima, no ano de estreia de “Lost River”, a gravidez de Mendes foi anunciada pelos tablóides norte-americanos. Em setembro, nascia Esmeralda Amada, nome inspirado na obra de Victor Hugo, “O Corcunda de Notre-Dame”.

Segundo a própria, foi esse o momento em que percebeu que teria de tomar uma decisão difícil. Sobretudo porque, até 2012, ter filhos nunca havia estado na equação da sua vida.

Nunca quis ser mãe até conhecer o Ryan. As coisas surgiram a partir daí até eu dar comigo com 40 anos e com um bebé”, explicou em 2019.

A privacidade foi sempre, desde logo, a prioridade máxima. Um conceito incompatível com uma carreira em Hollywood, sobretudo quando os dois pais são das estrelas mais conhecidas no país e no mundo.

“Goste ou não, manter a privacidade vai ser muito difícil. Penso que é injusto, mas é a nossa realidade. Portanto eu e o Ryan decidimos dar [a Esmeralda] tanta privacidade quanto nos fosse possível. E a minha gravidez foi a primeira oportunidade que tivemos para o fazer. Foi também um momento tão íntimo para mim, como mãe”, revelou em 2014. “Acho que a obsessão dos media com a gravidez é intrusiva e stressante. E por isso tomei a decisão de me retirar completamente todo esse cenário.”

A comédia romântica com Will Smith foi um dos seus maiores êxitos

Dois anos depois, nascia a segunda filha, Amada Lee. Por essa altura, Mendes estava já definitivamente afastada de Hollywood — e não parecia arrependida. “Estou completamente obcecada com as miúdas, não as quero deixar”, revelava à “E!News”.

Também a sua relação com Gosling — que contrariamente a Mendes, continuou a representar e a conquistar, entre outros prémios, um Óscar — foi sempre mantida privada. Numa década de relação, raramente surgem juntos em eventos públicos, com a exceção da estreia de “The Place Beyond the Pines”.

Para Mendes, os desafios da maternidade eram mais do que suficientes para a ocupar a tempo inteiro. Chegou mesmo a admitir dificuldades em equilibrar todas as necessidades. “Tenho tentado encontrar uma solução à medida que as coisas vão andando. É importante ter um sistema de apoio. Tenho a minha família, a família do Ryan e isso é valiosíssimo.”

Apesar de manterem a vida familiar em segredo, Mendes fio surgindo aqui e ali, em diversos programas televisivos, sobretudo para falar sobre a experiência de ser mãe.

“As pessoas são tão queridas, tentam mesmo avisar-te, preparar-te para ser mãe, mas ninguém consegue preparar-te. Ninguém. E ninguém me disse que ia ser um emprego duro, para o qual é necessária uma quantidade tremenda de aptidões em diferentes áreas”, explicou em 2019.

Fá-lo na televisão com a mesma facilidade que conversa com os fãs nas redes sociais, onde abordou a sua ausência da vida profissional. “Como mãe, há muitas coisas e papéis que recuso fazer. Há muitos temas com os quais não quero estar envolvida e por isso limito as minhas escolhas. Sinto-me confortável com isso. Tenho que dar o exemplo às minhas miúdas”, explicou, antes de revelar que apesar de não surgir em filmes ou séries, continua a gerir as suas marcas de moda e de cosméticos.

“Sinto-me privilegiada por ter podido dizer: Bem, o meu trabalho diário, agora, é desenhar roupa. Adoro isso, porque é algo que posso fazer sem sair de casa e tenho muita sorte de poder estar com as minhas filhas aqui.”

Quase sempre questionada sobre um eventual regresso, explicou em outubro que “aplaudia e admirava” as mulheres que conjugam maternidade e carreira. “Eu não sou uma delas”, atirou, apesar de admitir que a “ambição está a regressar”. “As minhas filhas já não são bebés e pouco a pouco, volto a sentir-me entusiasmada com o trabalho e com a ideia de criar mais coisas.”

Ainda assim, Mendes traça algumas linhas vermelhas para um eventual regresso. “Sinto que está na altura, mas a lista [de coisas que admito fazer] é cada vez mais curta. Não quero fazer nada violento. Não quero fazer nada muito arriscado”, nota. “Acho que a única coisa que me resta é a Disney.”

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT