Cinema

Defesa de Depp entra a matar e acusa Heard de inventar agressões

O contra-interrogatório arrancou esta segunda-feira, 16 de maio, e tem procurado esvaziar o testemunho da ex-mulher do ator.
É o momento mais complicado para Heard

“Reparou que desde o início do julgamento que o Sr. Depp não olhou uma vez para si, correto?”, questionou Camille Vasquez no arranque do seu interrogatório. “Ele não o pode fazer”, acrescentou Amber Heard. “Sabe porque é que ele não o faz? Ele disse-lhe que nunca mais a iria olhar nos olhos”, completou a advogada.

O percurso menos turbulento do testemunho de Amber Heard terminou ao final do dia desta segunda-feira, 16 de maio, altura em que a sua advogada Elaine Bredehoft passou a vez a Camille Vasquez, a líder da equipa de defesa de Johnny Depp. Como seria de esperar, o ataque às inconsistências dos relatos de Heard foi violento.

Um dos factos estabelecidos pela equipa de Depp foi o de que o ator usava “quase sempre” fortes e volumosos anéis nos dedos. Um dado que foi confrontado perante todos as agressões reportadas por Heard, sobretudo quando alegou ter sido repetidamente agredida na face.

Um desses momentos reportou-se a março de 2013, dias antes da participação na Met Gala, a que Heard foi sozinha, supostamente abandonada por Depp. Nas imagens da imprensa, Vasquez notou, não havia quaisquer sinais de agressões. Heard notou que tentava sempre disfarçá-las com recurso a maquilhagem.

Heard terá dito, sobre as agressões sofridas antes da gala, que ficou com a “sensação de ter o nariz partido.” A equipa de Depp voltou a puxar das imagens da gala, onde Heard aparecia com um ar perfeitamente normal. “Para que fique registado, eu não sabia se estava ou não partido”, notou a atriz. “Deviam ter visto como estava o nariz por debaixo de toda a maquilhagem.”

Vasquez deixou também subentendido que Heard teria falsificado a suposta imagem da mesa de pequeno-almoço, que alegadamente mostraria várias linhas de cocaína e álcool, tudo para consumo de Depp.

“Quando snifa cocaína, ela tipicamente entra pelo nariz e não fica na mesa”, constatou a advogada de Depp. “Ficam resíduos dessa mesma cocaína quando o nariz e os lábios tocam na mesa, certo?”

Heard respondeu num tom irónico. “Acho que não sabe muito bem como é que tudo funciona”, notou. “O aplicador de tampões que está na imagem junto à carta de condução é o dispositivo que a minha irmã o ensinou a usar para snifar a cocaína.”

A equipa de Depp sublinhou igualmente que apesar de Heard ter partilhado várias fotos de Depp desmaiado, devido ao alegado uso de drogas, nunca providenciou quaisquer provas do ator enquanto consumia as ditas drogas.

Num dos momentos mais dramáticos, Vasquez confrontou Heard com o facto de, durante o acordo de divórcio, ter anunciado que todo o valor monetário que receberia seria integralmente entregue a duas organizações não-lucrativas. No entanto, até ao momento, ainda não o terá feito. Heard justificou-se: tê-lo-ia feito se Depp não a processasse.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT