Cinema

DGS proíbe pipocas e refrigerantes nas salas de cinema

Associação avisa que, com esta medida, muitas salas nacionais deverão mesmo fechar.
Por ora, acabou.

Por causa da pandemia do novo coronavírus, não há mais pipocas no cinema. O consumo de alimentos e bebidas dentro das salas foi proibido, uma medida que o setor considera inconstitucional e que tem receio que venha acabar definitivamente com uma atividade que já acumulava quebras superiores a 80%.

Segundo a Lusa, citada pela TSF, o decreto-lei que regulamenta o atual Estado de Emergência e que vigora desde terça-feira, proíbe que se coma e beba dentro de salas de espetáculo, designadamente salas de cinema, para minimizar o risco de contágio.

Para o diretor-geral da FEVIP, a Associação Portuguesa de Defesa de Obras Audiovisuais, Paulo Santos, esta é “a cereja no topo do bolo para acabar com a atividade”, depois de terem sido proibidas as sessões à noite — que representavam 40% de receitas da bilheteira — e ao fim de semana a partir das 13 horas. Isto porque as receitas dos bares eram, frisa, atualmente muitas vezes superiores às de bilheteira.

A venda de pipocas e refrigerantes era das poucas coisas que iam ajudando a manter as salas abertas, mas com esta proibição muitos cinemas vão fechar, mesmo os grandes, que se veem incapazes de pagar as rendas, avisou o responsável.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT