Cinema

“Don’t Worry Darling”: thriller de Harry Styles chega à HBO nos próximos dias

O filme foi realizado por Olivia Wilde, que também participa na história distópica enquanto atriz.
Florence Pugh é a verdadeira protagonista.

“Don’t Worry Darling” (ou “Não te Preocupes, Querida”, em português) prepara-se para chegar ao catálogo nacional da HBO Max. A partir da próxima segunda-feira, 7 de novembro, os subscritores da plataforma de streaming já podem assistir em casa a este thriller distópico.

Realizado por Olivia Wilde, o filme conta a história de Alice (Florence Pugh) e Jack (Harry Styles). Vivem numa remota comunidade idílica, naquilo que parecem ser os anos 50 ou 60 da América. Embrenhados numa rotina, os homens daquela cidade vestem os seus fatos aprumados todas as manhãs, despedem-se das mulheres com um beijo e rumam ao trabalho nos seus elegantes carros coloridos. 

O que fazem eles? Ninguém sabe, pois trabalham num projeto ultra secreto relacionado com “materiais progressivos”, que é a base daquela comunidade fundada por Frank (Chris Pine), a que chamam o Projeto Vitória. Frank é uma espécie de guru espiritual, o líder que teve a visão de criar aquela sociedade melhor, e que todos admiram.

As mulheres passam os dias a arrumar e limpar a casa, a conviver umas com as outras enquanto tomam cocktails, e ocasionalmente apanham o transporte que as leva ao centro comercial daquela comunidade — ou às aulas de dança que são orientadas pela mulher de Frank, Shelley (Gemma Chan). Ao final do dia, as mulheres recebem os homens em casa com o jantar feito, a casa impecável, um copo de whisky na mão e a abertura para ter relações sexuais. Todo este modo de vida, claro, condiz com os conservadores anos 50 ou 60 dos Estados Unidos.

As coisas começam a mudar, porém, quando Alice questiona o seu mundo. Tudo por causa do comportamento errático de outra esposa do Projeto Vitória, Margaret (KiKi Layne), que era amiga de todas as mulheres. Isso leva a que o seu marido seja despedido do emprego e que ambos tenham de abandonar a comunidade. É precisamente essa sucessão de acontecimentos que irá espoletar a reflexão de Alice, e que fará com que eventualmente os espectadores se apercebam do que se passa, afinal, ali.

Leia também a crítica da NiT a “Don’t Worry Darling”.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT