Cinema

Era um dos atores gordinhos mais famosos Hollywood — agora está irreconhecível

Pode não conhecer o nome, mas de certeza que já viu vários filmes com Ethan Suplee. Só nunca o viu com abdominais.
Está irreconhecível

Passou a maioria dos 25 anos da carreira no cinema em segundo plano, logo atrás dos protagonistas. Poderia passar despercebido, não fosse o facto de ser um peso pesado. Fazia parte do charme da personagem: quem não se recorda do simpático Louie em “Duelo de Titãs”?

Tinha apenas 25 anos quando deu nas vistas no filme onde contracenou com Denzel Washington e um imberbe Ryan Gosling. Foi um nazi violento em “América Proibida”, um gótico em “Efeito Borboleta” e um corretor em “O Lobo de Wall Street”. Hoje, aos 44, é um homem completamente diferente.

O excesso de peso acompanhou o durante quase toda a sua vida. Aos 24 anos, quando brilhou em “Duelo de Titãs”, pesava perto dos 225 quilos. Duas décadas depois, é difícil reconhecê-lo sem a devida nota a acompanhar a imagem: Ethan Suplee, ator.

A camada de gordura desapareceu, a barriga também, e no seu lugar surge um six pack de abdominais definidos. No papel, o objetivo a que se propôs: atingir os 10 por cento de gordura corporal.

Ethan Suplee em “América Proibida” (1998)

Este não foi um processo instantâneo ou sequer milagroso. Durante muito tempo, Suplee recorreu a dietas esporádicas para se adequar aos diferentes papéis que lhe iam surgindo. Os resultados não eram satisfatórios e o desgaste mental e físico eram evidentes.

Foi depois do papel em “My Name Is Earl” (2005-2009) que decidiu mudar de estratégia. Em 2011, os resultados já eram evidentes. Suplee justificava-o com a sua mais recente obsessão: bicicletas. Ao mesmo tempo, apostou numa dieta equilibrada e em treinos de força e de musculação.

“Cheguei a ter nove por cento de gordura corporal, mas andava de bicicleta entre seis a oito horas por dia, seis dias por semana. Ao fim de dois anos disso, a minha mulher disse-me: ‘Oh idiota, não te podes reformar e passar a vida em cima de uma bicicleta. Tens que arranjar um emprego’.”

Os resultados apareciam, mas Suplee acabou por decidir colocar um travão na perda de peso quando por pouco não perdeu um casting para entrar em “Chance”, a série de 2016 com Hugh Laurie. “Os diretores do casting nem sequer queriam que eu fosse lá porque tinha perdido muito peso. Tinham sugerido o meu nome para o papel mas eles diziam que eu estava ‘demasiado magro'”, recordou em 2017 ao podcast da “Entertainment Weekly”.

Ser magro não era tudo com o que tinha sonhado. “Acabei por voltar a ganhar algum peso, até porque percebi que ser magro não era tudo aquilo que diziam que era. Convenci-os que iria ficar maior, voltei e fiquei com o papel”.

A mudança radical na figura fê-lo perceber que, na indústria do cinema e da televisão, poucos o reconheciam sem os quilos a mais. “Tomei a decisão de que não me iria matar a tentar se magro, porque ninguém me conhece dessa forma. Acabei por relaxar a minha dieta”, conclui.
Isso mudou em 2019, quando decidiu lançar um desafio a si próprio: fazer nascer um pack de abdominais definidos no lugar onde em tempos viveu uma volumosa barriga.

A mudança foi radical

Em outubro, os resultados de um ano de treinos foram exibidos em toda a sua glória, numa sessão fotográfica que, garante, não retocou qualquer imagem. “Estou na minha melhor forma de sempre”, revelou Suplee à “Men’s Health”, a quem confessou ter passado mais de quatro décadas com vergonha de tirar a camisola. Até hoje.

Nas imagens são perfeitamente visíveis os sinais da luta contra a obesidade. “Há peles soltas e penduradas, há cicatrizes. Este é quem eu sou”, confessa.

No desafio do último ano teve, claro, a ajuda de um personal trainer Jared Feather, que o motivou a controlar o consumo de hidratos de carbono — e que o acompanhou na árdua luta por uma gordura corporal baixa.

“Cheguei a pensar se seria possível ir abaixo dos 10 por cento, até aos oito ou sete, mas depois lembrei-me de todas as dietas malucas que fiz ao longo dos anos e percebi que não podia continuar a fazê-lo. Será que quero continuar a andar por aí e a aparecer tal como nessas fotos? Honestamente, acho que não tenho o que é necessário”, comenta.

Suplee a fazer inveja a todos os quarentões

Suplee prefere relativizar a obsessão pela perda de peso. Aposta em períodos de treino mais árduo que o ajudam a manter-se saudável, mas revela que o mais importante agora são “os períodos em que me dedico a amar a minha família”. E da o exemplo da visita ao McDonald’s que fez com a filha de 15 anos, ao perceber que ela nunca tinha provado as batatas fritas da cadeia norte-americana. “Nem sequer acabamos com o saco”, comenta.

“Consegui perder peso com sucesso, graças a todas as dietas que fiz nos últimos 20 anos. Mas o meu objetivo nunca foi outro que não o de perder peso”, explica numa publicação feita no seu Instagram oficial e partilhada esta terça-feira, 12 de janeiro.

Mas um homem sem objetivos não é nada e, por isso, o ator de 44 anos deixou já uma nova meta: “Este ano quero uns oblíquos visíveis. Vai ser um ano maravilhosamente duro.”

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT