Cinema

“Furiosa: Uma Saga Mad Max” é a grande estreia da semana nos cinemas nacionais

Apesar do blockbuster roubar as atenções, as opções são várias: do drama, à comédia, não esquecendo o terror.
Anya Taylor-Joy é a protagonista.

É possivelmente um dos spin-offs mais aguardados do ano, sobretudo porque se trata de uma derivação de “Mad Max” — a saga épica realizada por George Miller, que se estreou em 1979. “Furiosa: Uma Saga Mad Max” será a nova aventura pós-apocalíptica da prequela “Estrada da Fúria”.

A novidade chega esta quinta-feira, 23 de maio, e conta com a participação de uma das atrizes de Hollywood mais cobiçadas do momento: Anya Taylor-Joy. Após o sucesso estrondoso de “Gambito de Dama”, a jovem de 28 anos continuou a elevar a fasquia em papéis como em “The Menu” e “Dune: Parte Dois”. 

Desta vez, junta-se a Chris Hemsowrth, mas ao que parece, não há grandes falas para decorar. Nas duas horas e meia de projeção, o foco estará no rosto da atriz, ilustrando a convicção de Miller sobre o que um olhar pode dizer. Há quem acredite que se trata de uma “declaração de intenções” do australiano, naquela que é uma abordagem singular e quase desafiante aos blockbusters da concorrência. 

A história conta as origens da guerreira renegada Furiosa — anteriormente interpretada por Charlize Theron — onde é narrada a sua jornada até se unir a Max, na longa-metragem “Estrada da Fúria” (2015). O enredo segue a protagonista, sequestrada do seu lar — o Lugar Verde de Muitas Mães — por um bando de motards, liderado pelo senhor da guerra Dementus (Chris Hemsworth). 

Cruzando Wasteland, eles alcançam a Cidadela, dominada pelo Immortan Joe (Lachy Hulme). Enquanto os dois tiranos disputam o domínio, Furiosa vê-se envolvida numa batalha incessante para regressar a casa. Trata-se de uma obra que aprofunda o universo Mad Max, explorando uma das personagens mais marcantes de toda a saga.

Outros dos filmes que chega aos cinemas é o português “Barranco do Inferno”, realizado por Fábio Duque Francisco. Conta com a participação de Carolina Torres, Guilherme Galhardo, Gonçalo Mendes, Pedro Ferreira e Miguel Lambertini — uma das caras da equipa NiT.

O enredo fala sobre a banda Glam Rock Portuguesa, condenada ao fracasso, que decide gravar um videoclipe no deserto, na esperança de alterar o seu rumo. “Uma viagem a Espanha, uma série de concertos improváveis, um vocalista gravemente doente, uma gerente manipuladora — os ingredientes perfeitos para que algo corra mal. Quando finalmente chegam ao deserto, a banda consegue gravar o videoclip. Mas será que o Rock N’ Roll é eterno?”, lê-se na sinopse.

Títulos como “MMXX”, “O Paraíso Queima” e “Nada a Perder”são algumas das alternativas para quem é aficionado de cinema europeu, num registo mais denso e dramático.

Carregue na galeria para conhecer as restantes estreias da semana nos cinemas nacionais.

 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT