Cinema

Há um filme português na corrida à Palma de Ouro do Festival de Cannes

"Noite Turva" de Diogo Salgado já venceu no Curtas de Vila do Conde. Agora, poderá ser premiado internacionalmente.
"Noite Turva" pode ganhar um prémio no Festival de Cannes.

Após conquistar os portugueses, “Noite Turva” dirige-se agora aos festivais de cinema internacionais. Em 2020 ganhou o Prémio de Melhor Filme da Competição Nacional do Curtas Vila do Conde. Agora, foi anunciado que poderá vencer a Palma de Ouro no Festival de Cannes.

A 74.ª edição do maior festival de cinema do mundo vai decorrer entre 6 e 17 de julho. Spike Lee e Song Kang-ho são os júris da principal categoria do evento. Caso vença a Competição Oficial de Curtas Metragens de Cannes, o filme de Diogo Salgado será o primeiro projeto nacional a ser premiado desde 2009, ano em que João Salaviza venceu o prémio da mesma categoria com “Arena”.

“Noite Turva” narra a tarde de dois rapazes que brincam na floresta junto a uma lagoa. Quando um deles desaparece, a lagoa e os seus habitantes tomam o controlo da narrativa, construindo, ao entrar da noite, um labirinto que cerca as duas crianças. Enquanto um dos rapazes deambula pela floresta à procura do amigo, as silhuetas, texturas e sons exercem lentamente a sua força.

O filme tem fotografia de Joana Silva Fernandes e som de Miguel Coelho, e é protagonizado por Afonso Gregório, Simão Bernardino e Lionel Santos, que são habitantes do local onde o filme foi produzido.

Na competição pelo prémio da categoria juntam-se outros países: Macedónia, Kosovo, Dinamarca, Irão, França, Brasil, Hong Kong, Islândia, China e Sérbia. Kaouther Ben Hania (Tunísia), Tuva Novotny (Suécia), Alice Winocour (França), Sameh Alaa (Egito), Carlos Muguiro (Espanha) e Nicolas Pariser (França) são os júris.

Em reação à nomeação, Diogo Salgado mostrou-se agradecido e esperançoso: “Não poderia ficar mais surpreendido com o caminho que este pequeno filme tem vindo lentamente ​a trilhar. Para mim e para todos os amigos que nele se cruzaram, a seleção de Cannes faz-me acreditar que este seja apenas o melhor início possível de um percurso muito desejado.”

O realizador nasceu em Coimbra em 1994 e estudou Cinema na Escola Superior de Teatro e Cinema, e Ciências da Comunicação na Universidade Nova de Lisboa

Embora “Noite Turva” seja o único filme nomeado à Palma de Ouro, há outro projeto nacional que poderá ganhar um prémio na Quinzena dos Realizadores, paralela do Festival de Cannes. “Diários de Otsoga” foi realizado por Maureen Fazendeiro e Miguel Gomes e é descrito por ambos como “um diário do confinamento”. Gravado em agosto do ano passado, o nome do projeto é precisamente um jogo com a palavra: “Otsoga” é “agosto” ao contrário.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT