Cinema

Herdeiros da Gucci admitem processar Ridley Scott — o filme não agrada à família

Criticam o facto de Patrizia Reggiani ser apresentada como vítima embora tenha planeado a morte do ex-marido.
Lady Gaga e Adam Driver, nos papéis de Patrizia Reggiani e Maurizio Gucci.

Retratar casos e pessoas reais num filme é sempre uma decisão arriscada — a possibilidade de ferir suscetibilidades e a probabilidade de disputas judiciais são elevadas. Quando se trata de uma família tão poderosa quanto a Gucci, esse risco agrava-se. Foi revelado a 29 de novembro que os herdeiros da gigante da moda pretendem processar Ridley Scott devido ao seu novo projeto: “Casa Gucci”.

Protagonizado por Lady Gaga e Adam Driver, nos papéis de Patrizia Reggiani e Maurizio Gucci, respetivamente, retrata um dos casos mais mediáticos da década de 90. Reggiani planeou o assassinato do ex-marido Maurizio, que estava à frente do império da família.

Segundo os atuais herdeiros da empresa, a personagem de Lady Gaga é “uma mulher condenada por ordenar o assassinato de Maurizio Gucci”, mas apresentada “como vítima.” Além disso, criticam o facto de Aldo Gucci (o filho do próprio fundador e tio de Maurizio) e os seus familiares serem representados como “hooligans, ignorantes e insensíveis ao mundo a seu redor.”

“A família Gucci reserva-se ao direito de tomar toda e qualquer iniciativa para proteger os seus nome e imagem, assim como dos seus familiares”, lê-se numa carta publicada pela agência de notícias italiana ANSA. A missiva é assinada pelos herdeiros, que admitem a possibilidade de vir a processar Ridley Scott, o realizador.

“Casa Gucci” estreou nos cinemas portugueses a 25 de novembro. Carregar na galeria para descobrir outros filmes que estrearam no País nos últimos tempos.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT