Cinema

Instagram pede desculpa a Almodóvar depois de censurar cartaz com mamilo

A imagem de promoção do novo filme do realizador espanhol tem um seio feminino lactante. A rede social disse que isso violava "as regras de nudez".
Conta com Penélope Cruz.

A 12 de agosto, o Instagram emitiu um pedido de desculpas público depois de ter censurado o cartaz do novo filme de Pedro Almodóvar, “Madres Paralelas”. No dia anterior, a Facebook (a empresa que detém também esta rede social), tinha dito à “Associated Press” que as imagens foram removidas por mostrarem um mamilo lactante, o que viola “as regras contra a nudez” da plataforma.

Essas imagens tinham sido partilhadas pela primeira vez na segunda-feira, 9 de agosto, a propósito da estreia mundial do filme, que está apontada para 1 de setembro, na abertura do Festival Internacional de Cinema de Venza, que decorre até dia 11 do mesmo mês.

Apesar de as imagens violarem as regras de nudez da plataforma, o Instagram veio mais tarde dizer em comunicado que existem “exceções que permitem nudez em determinadas circunstâncias, como contextos artísticos.” A declaração foi feita na quinta-feira, 12 de agosto, depois de levantar uma onda de indignação por parte de muitos utilizadores que não concordaram com a decisão da plataforma e recorreram ao hashtag do movimento “free the nipple” (ou “libertem o mamilo”, em tradução livre).

As imagens do cartaz foram entretanto restauradas e o realizador espanhol agradeceu a todos aqueles que o tornaram possível com o seu apoio e “um pouco de sanidade perante a visão de um seio feminino. Conseguiram que as mentes por detrás do algoritmo, que decidem o que é ou não é obsceno e ofensivo, tenham feito marcha-atrás e permitissem que o cartaz circulasse livremente”. A mensagem pode ser lida na íntegra na conta de Twitter do irmão, Agustín Almodóvar.

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Javier Jaén (@javier_jaen)

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT