Cinema

Já estreou o novo “Sozinho em Casa” — e está a ser arrasado pela crítica

Está disponível na Disney+. Desta vez, o protagonista é Max, um rapaz pouco empático. E os criminosos até têm um motivo válido.
Archie Yates é o protagonista.

“Nesta versão de Hollywood em que vivemos, toda a gente está a fazer remakes e reboots de tudo. Vem aí um remake de ‘Sozinho em Casa’. Qual é o objetivo? O filme existe, vamos apenas viver com o filme que existia.” Foi com estas palavras que o realizador original de “Sozinho em Casa”, Chris Columbus, reagiu à existência de uma nova versão da história.

O resultado chegou a 12 de novembro à plataforma de streaming Disney+. E é provável que Chris Colombus tenha alguma razão. Afinal, a nova versão está a ser severamente criticada pela generalidade da imprensa especializada internacional.

Depois de Macaulay Culkin ter feito Kevin McCallister, agora é Archie Yates (um dos miúdos de “Jojo Rabbit”) que faz o protagonista Max Mercer. Embora tenha elementos em comum, a narrativa é relativamente diferente. E uma das críticas mais apontadas é em relação à falta do tom concreto.

Em “Sozinho em Lar Doce Lar”, realizado por Dan Mazer, Max não é exatamente um rapaz querido e simpático que é esquecido pela família. Ele tem um lado irritante proeminente e faz piadas com coisas mais sérias do que estávamos à espera — desde o caso de O.J. Simpson até fetiches com roupa interior. A sua personagem é bastante menos empática.

Por outro lado, os ladrões da história têm um motivo muito mais válido para cometerem crimes — ainda que ninguém os esteja a elogiar em comparação com o trabalho de Joe Pesci e Daniel Stern enquanto Harry e Marv. Desta vez, Pam e Jeff são os “maus” da história: um casal que está a atravessar dificuldades financeiras e a tentar vender a sua casa.

Carol, a mãe de Max, está com o filho na rua quando ele precisa mesmo, mesmo de ir à casa de banho. Reparam na casa de Pam e Jeff, que está aberta por estar a receber visitas, e usam-na para esse efeito. Pelo meio, Carol repara numa boneca super valiosa que existe dentro daquela habitação — uma informação que só sabe porque viu um programa muito específico na televisão.

Max e Carol voltam para casa e preparam uma mega viagem familiar a Tóquio — por altura do Natal, claro. Mas, devido a uma sucessão de peripécias, Max acaba por ficar em casa. No início aproveita tudo aquilo que isso lhe traz de bom — pode encher-se de doces, ler o diário da irmã e usar à vontade os seus brinquedos favoritos. Mas todos sabemos que, mais cedo ou mais tarde, vem aí a mensagem de que no Natal o importante é a família.

Entretanto, a tal boneca valiosa desaparece da casa de Pam e Jeff. E Jeff está convencido de que foi Max. Quando chega à casa da família Mercer, fica radiante quando percebe que não está ninguém — foram todos de férias e ele pode entrar para procurar a boneca. O que ele não sabe é que Max ficou para trás.

Jeff e Pam só querem a boneca para assegurar a sobrevivência financeira da família. Mas Max acredita que têm objetivos bastante mais obscuros. O que faz é aquilo que já suspeitamos. Tal como Kevin, vai montar armadilhas elaboradas (embora menos criativas do que as dos primeiros filmes) que irão minar todos os planos do casal.

A crítica, lá está, não gostou do remake. “Quem é a verdadeira vítima aqui? O público”, responde, por exemplo, o “The New York Times”. “De mau espírito, preguiçoso e pouco divertido de forma constrangedora, este reboot não tem o espírito de Natal”, pode ler-se na “Variety”. “‘Sozinho em Lar Doce Lar’ nem sequer sabe o que é, quanto mais o que devia estar a fazer”, escreveu o “Independent”.

O elenco inclui Ellie Kemper, Rob Delaney, Aisling Bea, Kenan Thompson, Timothy Simons, Ally Maki ou Chris Parnell. Devin Ratray recupera o seu papel de Buzz McCallister, o irmão mais velho de Kevin na saga original, que depois acabou por se tornar polícia. Leia também o artigo da NiT sobre como o pai de Macaulay Culkin explorou os filhos para sair da miséria.

Carregue na galeria para conhecer outras novidades das plataformas de streaming que vale a pena ver este fim de semana.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT