Cinema

James e David, os irmãos da família Franco querem conquistar Hollywood

James é a cara mais conhecida. Dave é uma estrela em ascensão que nunca gostou da sombra do irmão. E há um terceiro elemento.
Os irmãos Franco.

Um era o menino bonito que começou na televisão, entrou em papéis cada vez mais relevantes e dedicou-se à realização. O outro é igualmente um menino bonito que começou na televisão, entrou em papéis cada vez mais importantes e agora também realiza filmes. Se ficou um pouco confuso avisamos já que é normal: eles são mesmo parecidos. Falamos de James e Dave, os irmãos Franco.

Aos 35 anos, Dave Franco estreia-se atrás das câmaras com a sua primeira longa-metragem, “The Rental” (“O Segredo do Refúgio”), uma história de terror que chegou esta quinta-feira, 17 de setembro, aos cinemas nacionais — e que conta no elenco com a mulher de Dave Franco, Alison Brie (“Community” e “GLOW”). Tudo em família.

James Franco, de 42 anos, é um daqueles casos de um ator que já fez de tudo: começou em 1999 em “Freaks and Geeks”, uma série entre o humor e o drama em torno de um grupo de adolescentes criada por Paul Feig que foi uma rampa de lançamento para vários jovens atores. Daí, James saltou para um telefilme no qual interpretava o icónico James Dean. Nunca mais olhou para trás.

Nos anos que se seguiram participou em blockbusters, como quando assumiu o papel do amigo e arqui-inimigo do Homem-Aranha, protagonizou e realizou comédias e foi elogiado pela crítica em filmes como “Milk” (2008) e “127 Horas”, com este último a valer-lhe a primeira e única nomeação ao Óscar de melhor ator.

Em todo este tempo, Dave foi trilhando o seu próprio nome, ganhando cada vez mais destaque, mas foi preciso esperar por 2017 para os vermos juntos em “The Disaster Artist”, um trabalho de amor e sátira sobre “The Room”, um dos piores filmes da história ao qual assenta que nem uma luva a expressão filme tão-mau-que-é-bom. Alison Brie também fez parte do elenco.

Foi também em séries de televisão que Dave se começou a destacar com “Do Not Disturb”, lançado em 2008. Podia ter sido um início de carreira bem diferente: Dave chegou a fazer o casting para a saga “Twilight”, para o papel que acabaria por ser dado a Robert Pattinson. Acabou por entrar na última temporada de “Scrubs”. Nos anos seguintes entraria em filmes como “Sangue Quente” (2013) e a comédia “Má Vizinhança”, onde contracenou com Seth Rogen, amigo do seu irmão que começou a sua carreira em “Freaks and Geeks”.

O facto de ao longo dos anos Dave ter evitado trabalhar com o irmão não foi um acaso: o próprio admitiu que queria fazer o seu próprio percurso como Dave Franco e não simplesmente como o irmão mais novo de James.

Explicou tudo numa entrevista ao “The Irish Times”: “Por muito que adore e respeite o meu irmão, tinha de me distanciar dele profissionalmente. É estranho porque as pessoas acham que somos muito similares porque somos parecidos fisicamente e na forma de falar. Mas quem nos conhece bem sabe que temos duas personalidades diferentes. Ele agarra bem certos papéis onde eu nem tocava e vice-versa. E acho isso ótimo, porque por muito que goste de ser associado a ele, quero ter a minha própria credibilidade”.

Aos poucos, a estratégia vai dando resultado. Um dos seus mais recentes papéis foi em “6 Underground”, o primeiro trabalho do especialista em explosões Michael Bay. Agora com a estreia de “O Segredo do Refúgio” vamos poder vê-lo a seguir outra pisada do irmão, mas atrás das câmaras e curiosamente no cinema de terror, um género que não faz parte da carreira de James.

Em “O Segredo do Refúgio”, Dave Franco procura dar alguma originalidade a um argumento de terror tão antigo como o próprio género: um grupo de jovens casais vai passar um fim de semana de festa e descanso mas o que seriam dias pacíficos dão lugar a algo bem diferente do que imaginavam.

Como em todas as histórias de família, há sempre algo que fica de fora. Neste caso, falamos de Tom. É verdade: James e Dave têm um irmão. É o irmão do meio, o que talvez dê para recordar uma daquelas piadas gastas sobre o irmão do meio ser sempre o que fica esquecido.

Neste caso isso não é nada que atrapalhe Tom, que até tem um lado artístico mas não propriamente no cinema. Fundou um coletivo artístico e já apresentou exposições com trabalhos em cerâmica e com objetos recolhidos. Não sabemos se os genes têm algo a ver com isto, mas James Franco até já vendeu alguns quadros abstratos pintados por si. E ao contrário do que demorou a acotnecer com Dave, James até trabalhou em projetos artísticos em conjunto com Tom. É tudo em família está visto. Uma de artistas.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm
Novos talentos

AGENDA NiT