Cinema

Jamie Foxx acusado de agressão sexual em restaurante

Caso terá ocorrido em 2015. O processo avança ao abrigo da Lei dos Sobreviventes Adultos, como o movido ao ator Nuno Lopes.

Jamie Foxx é o mais recente ator a ser acusado de agressão sexual. O processo deu entrada esta segunda-feira, 20 de novembro, no Supremo Tribunal do estado de Nova Iorque.

O alegado incidente terá ocorrido em 2015 no Catch NYC, um popular restaurante e Nova Iorque. A queixosa, que não se identificou, alega no processo que Foxx “usou a força para, intencionalmente e sem consentimento”, tocar nos seios e genitais da queixosa.

A queixa nota ainda que Foxx aparentava estar “intoxicado” no momento do incidente. A agressão terá provocado na mulher “lesões físicas e emocionais, ansiedade, angústia, vergonha e dano económico”. Pede, portanto, uma quantia monetária não especificada como compensação.

De acordo com o processo, obtido pelo “TMZ”, tudo aconteceu em agosto de 2015, por volta das 23 horas, quando a queixosa se sentou no lounge bar do terraço. Terá imediatamente reparado na presença de Foxx na mesa do lado.

Por volta da uma da madrugada, a amiga da queixosa pediu a Foxx que tirasse uma foto com ambas. “Claro, querida, tudo o que pedir”, terá dito o ator. A queixosa relata que o ator tirou várias fotografias e não se coibiu de fazer comentários. “Uau, tens um corpo de supermodelo.” “Cheiras tão bem”, terá dito.

A seguir, Foxx terá puxado a queixosa pelo braço, levando-a para outra zona do terraço, onde alegadamente lhe colocou as mãos na sua cintura, tendo depois movimentado as mãos para baixo da camisola, onde terá tocado nos seios.

Os seguranças terão assistido a tudo, mas terão optado por se afastar, reclama a queixosa. No processo, relata-se também que a agressão continuou e que Foxx terá inclusivamente colocado os dedos na vagina e ânus da queixosa. O ato só terá sido interrompido com o surgimento da amiga da mulher.

Jane Doe, como surge referida no documento, teve de receber tratamento médico e sofreu “dor, sofrimento e angústia emocional” como resultado do “assédio sexual, abuso e agressão”. O alvo do processo não é apenas Foxx, mas também o restaurante, a empresa detentora do espaço e os seus funcionários.

O processo foi interposto ao abrigo da Lei dos Sobreviventes Adultos de Nova Iorque, que entrou em vigor no final de novembro de 2022 e permite que sobreviventes adultos de abuso sexual processem os seus abusadores em Nova Iorque, mesmo que o prazo de prescrição dos crimes tenha passado.

A lei deverá expirar esta sexta-feira, 24 de novembro, facto que levou ao desencadear de novos processos nos últimos dias. Um deles, o caso de Nuno Lopes, ator português acusado de violação pela argumentista norte-americana A.M. Lukas.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT