Cinema

Jenna Ortega: a estrela da Disney virou a miúda mais sombria e negra da Netflix

Ascendeu à fama a interpretar uma pacata irmã do meio. Nesta nova fase da carreira vai ser a carismática Wednesday Addams.
Chamam-na de próxima it girl.

Não é raro vermos as jovens estrelas da Disney Channel a entrarem numa fase radicalmente saírem do canal infantil. Miley Cyrus, por exemplo, adotou uma postura muito mais irreverente, com um cabelo curto e looks muito menos tradicionais. Já Lindsay Lohan seguiu uma carreira bastante atribulada, e chegou a trocar os sets de gravação pelas salas de tribunal, pelos temas mais polémicos — como consumo de droga. Contudo, algumas atrizes fogem àquilo que parece ser a regra. Hillary Duff, conhecida por interpretar Lizzie McGuire, e Selena Gomez, que apostou também na carreira musical e foi a estrela de uma das séries mais elogiadas do ano passado, “Homicídios ao Domicílio”, são os rostos deste paradigma.

Agora, que vem já existe uma nova geração de talentos da Disney, surgem mais histórias deste género. Jenna Ortega é um desses casos. A atriz de 19 anos começou na Disney, mas tem-se destacado recentemente em alguns blockbusters, filmes indie e séries de que todos já ouvimos falar. Agora, prepara-se para ser a próxima Wednesday Addams, a miúda com um sentido de humor demasiado negro no remake de “Família Addams”. A série da Netflix será realizada por Tim Burton.

Ortega tinha apenas oito anos quando apareceu, embora esporadicamente, em grandes produções, como “CSI: Nova Iorque”, a novela “Days Of Our Lives” e “Insidious: Capítulo 2”. No entanto, foi em 2014, na altura com 12 anos, que foi subindo em direção ao estrelato atual, graças à sua participação recorrente em “Jane The Virgin”, que está disponível na Netflix. Jenna Ortega interpretava a versão mais jovem da personagem principal, papel encarnado por Gina Rodriguez — e que era, consequentemente, uma grande inspiração para a jovem atriz. “Eu vejo-a sempre no estúdio e ela é uma das pessoas mais queridas que alguma vez conheci. Adoro-a muito. Sempre que a vejo ela dá-me uma lição para a vida”, contou à “People”.

Em 2016, foi a estrela de “A Irmã do Meio”, uma série super popular da Disney Channel que foi transmitida durante dois anos e que lhe valeu este rótulo de mais uma menina do canal infantil. Porém, o seu próximo grande projeto seria algo de que ninguém estaria à espera. Em 2019, foi um dos grandes destaques da segunda temporada de “Tu”, da Netflix. Interpretou Ellie Alves, uma jovem da geração Z — e da superficial Los Angeles —que acaba por criar uma espécie de amizade, embora sempre cautelosa, com Joe Goldberg (Penn Badgley). 

Podíamos esperar um papel unidimensional, após os primeiros episódios em que a personagem sofreu pouco desenvolvimento. Mas Jenna Ortega acabou por se tornar num ponto essencial da história, mostrando um grande leque de emoções e elogios da crítica. Esses momentos de suspense valeram-lhe até o casting para o novo filme de “Gritos”.

“É inacreditável fazer parte desta franquia. Nunca achei que fosse ter esta oportunidade e tendo eu tanto respeito pela saga, mesmo antes de ter este papel, foi mesmo um entusiasmo enorme. O terror também é uma grande paixão minha”, conta em conversa com a “Mamas Geeky”.

Ortega nasceu em 2002, e o primeiro filme de “Gritos” foi lançado em 1996. Esta diferença temporal, contudo, não a impediu de se tornar numa seguidora ávida de Ghostface e de todas as suas vítimas. Sempre foi assustadiça, o que parece contraintuitivo, mas aos 14 anos finalmente ganhou coragem para ver a saga. 

“Gritos” é descrito como um revolucionador do subgénero do terror que são os slashers, numa altura em que cada filme parecia seguir o mesmo formato. A pressão para este novo filme, lançado 25 anos após o original, era bastante, e a atriz sentiu isso todos os dias. “Todas as personagens dos filmes anteriores foram interpretadas na perfeição, e os guiões também eram perfeitos. E a saga é muito amada, como se fosse um filho dos fãs. É como um filho para mim”, revela à “MTV News”. “Queremos fazer jus à franquia”, acrescenta. Mesmo estando ao lado de “Homem-Aranha: Sem Volta a Casa”, o filme protagonizado novamente por Neve Campbell, David Arquette e Courtney Cox, foi um sucesso na bilheteira, arrecadando mais de 140 milhões de dólares globalmente. Jenna Ortega foi destacada e, nos MTV Awards, venceu o prémio de Melhor Atuação Aterrorizante.

Está no caminho ideal para se juntar a famosas scream queens como Jamie Lee Curtis (“Halloween”). O próximo filme após “Gritos” apenas fomentou este percurso. “X” é uma produção dos estúdios A24, que já criaram filmes de terror de culto como “Hereditário” e “Midsommar”.

A história acompanha um grupo de jovens realizadores que partem para uma zona rural do Texas para filmarem o seu novo projeto, um filme pornográfico. Quando lá estão, os anfitriões idosos descobrem o que é que os inquilinos andam a fazer. A partir desse momento, todos eles correm perigo. E apenas um sai vivo.

“Diria que foi uma das minhas experiências de filmagens favorita. Gravámos na Nova Zelândia. Nunca tinha estado lá. Tem de ser um dos países mais bonitos que já visitei, e viveria lá se pudesse”, conta à “Complex”.

Interpreta Lorraine Day, uma jovem mulher que se junta à viagem com os restantes realizadores e atores. Cresceu num ambiente bastante fechado, e era apelidada de “ratinho da igreja”. Mas acaba por surpreender toda a gente quando insiste em aparecer numa das cenas daquela produção para adultos. Passou, portanto, de uma pacata irmã do meio na Disney Channel para um papel perto de pornográfico.

O próximo projeto pode ser mítico

O seu próximo grande papel será num universo seguido por milhões de fãs. Estamos a falar da “Família Addams”, que vai receber um reboot na Netflix, numa série focada em Wednesday, que será protagonizada por Jenna Ortega. Neste projeto, iremos acompanhar a miúda mais sombria de sempre no seu dia a dia na escola e como aprendeu a controlar os seus poderes psíquicos. Pelo meio, vai ter de investigar vários mistérios macabros.

“Ela já foi representada na perfeição, por isso não há nada que eu possa melhorar. Esforcei-me imenso para não estar a copiar ninguém e criar a minha própria versão da personagem”, referiu à “Extra TV”. “O que muda nesta Wednesday é que, graças ao facto de ser uma série de oito horas, vamos passar mais tempo como ela, como nunca passámos antes, visto que ela sempre foi aquela personagem que diz uma frase e cala-se. É muito interessante conhecê-la melhor e dar-lhe uma nova dimensão e trazer emoção a uma personagem que não a tem.”

A produção foi realizada pelo carismático Tim Burton. A jovem atriz adorou a experiência de trabalhar com ele. “O Tim tem sido um colaborador incrível. Nem todos os realizadores estão abertos a opiniões e improvisos como ele. Tem sido um grande apoio e o realizador mais focado nos detalhes que alguma vez conheci.”

Para não se esquecer das tais raízes humildes, Jenna garante que, sempre que chega a casa, tem louça à sua espera, e uma lista de tarefas para concluir. Tal como todos os irmãos. “Chego a casa do estúdio e eles não me deixam esquecer que tenho louça para lavar”.

 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT