Cinema

Kate Moss e Johnny Depp, o romance mais sexy, polémico e acelerado dos anos 90

Ela era a modelo de 20 anos que todos queriam ver. Ele era o novo galã do cinema. Juntos, por instantes, dominaram os anos 90.
Havia poucos casais mais famosos

Amber Heard recordava uma das muitas discussões que teve com Johnny Depp. Neste caso, a luta foi travada pela sua irmã Whitney, que se colocou entre o casal. “Ela atirou-se para a linha de fogo. Estava a tentar parar o Johnny. Estava de costas para as escadas e o Johnny tenta bater-lhe. Não hesitei, pensei imediatamente na Kate Moss”, afirmou.

Perante a incredulidade de todos, Heard esclareceu. “Ele empurrou a Kate Moss escadas abaixo. Foi-me contado por duas pessoas diferentes e estava bem fresco na minha memória.”

Moss, que foi namorada do ator entre 1994 e 1997, foi chamada a depor esta quarta-feira, 24 de maio, e irá finalmente esclarecer se o que Heard alega é, afinal, verdade ou mentira. Espera-se que o depoimento vá no sentido de proteger Depp, de quem tem falado sempre bem após a relação.
Apesar de ainda não ter dado o seu testemunho, especula-se que a queda tenha realmente acontecido durante umas férias na Jamaica. Porém, pouco ou nada nessa história corresponderá ao que Heard alega.
Segundo o “New York Post”, que cita uma fonte próxima da modelo britânica, Moss estaria a usar sandálias e terá tropeçado num degrau. Terá sido com a ajuda de Depp que terá evitado uma queda mais grave.

Antes do depoimento de uma das mais célebres testemunhas a apresentarem-se em tribunal, muito se tem falado sobre a relação de Depp e Moss, que foram um dos maiores power couples dos anos 90. Ela era uma supermodelo mundialmente famosa, ele uma das maiores estrelas em ascensão em Hollywood.

No entanto, apesar de se esperar que Moss saia em sua defesa, a relação também passou por períodos turbulentos, entre discussões e o já conhecido consumo de drogas, ao qual ficaram ambos intimamente associados.

Tudo começou num encontro num café de Nova Iorque. Depp tinha acabado o relacionamento com Winona Ryder e foi alvo de um arranjinho por parte de George Wayne, jornalista da “Vanity Fair”. “O Johnny estava nas traseiras a jantar e a Kate entrou com a Naomi Campbell. Eu agarrei nela e decidi apresentá-los. Não fazia ideia que se tornariam no it couple das seguintes temporadas, a destruírem quartos de hotel pelo mundo fora durante a sua ainda inesquecível união”, contou.

Terá sido uma espécie de amor à primeira vista, conforme explicou Moss, embora pouco tenha tardado para qie os seus nomes saltassem para as manchetes pelos piores motivos. Logo no primeiro ano, uma discussão terá levado Depp a ser detido pela polícia.

Não se conhecessem os detalhes do que aconteceu nessa noite de setembro no Mark Hotel, em Nova Iorque. Sabe-se, contudo, que quando a polícia foi alertada e chegou ao local, o quarto estava destruído e Depp terá sido encontrado “num estado de possível intoxicação”. Moss nunca comentou o que terá sucedido.

Depp acabaria por ser libertado, após prometer pagar todos os danos causados. Foi também ele a assumir os custos da destruição provocada no seu famoso bar de Los Angeles, o Viper Room, em 1996.

Organizara uma festa para comemorar o 21.º aniversário da namorada e a noite foi animada. Pelo menos até ao momento em que o ator Jason Donovan sofreu um colapso devido ao consumo de drogas. Local conhecido pela droga e pelos excessos, a Viper Room havia sido, três anos antes, palco da morte de River Phoenix, irmão de Joaquin Phoenix, vítima de uma overdose. 

Os escândalos relacionados com o consumo de drogas haveriam de atormentar Moss e Depp nos anos seguintes. A modelo chegou mesmo a receber a alcunha de “Cocaine Kate” por parte dos tabloides.

Muito se especulou sobre potenciais pedidos de noivado, mas a verdade é que, em 1997, o power couple acabaria por se separar. Segundo Depp, a culpa do fim da relação foi toda sua.

“Nunca fui tão emocional com uma mulher”, revelou em 1998, um ano depois da separação. “Fui tão estúpido porque estava a correr tão bem. Sou eu o responsável pelo que aconteceu. Era difícil lidar comigo, deixei que o meu trabalho se metesse no meio e não lhe dei a atenção devida.”

Depp continuou e justificou-se com o seu temperamento e a incapacidade de lidar com as críticas. “Era uma loucura porque não me deveria chatear tanto com o que as pessoas têm a dizer sobre o meu trabalho”, notou. “Claro que me importo com os meus filmes, mas quando chego a casa, devia deixar tudo isso para trás. Era incapaz disso e tornei-me numa pessoa horrível com quem conviver. Acreditem em mim, por vezes consigo ser um completo idiota.”

Mais tarde, foi a vez de Moss registar o seu lamento, ao confessar que passou “anos a chorar” o fim da relação. “Nunca ninguém havia sido capaz de tomar conta de mim. O Johnny fê-lo por um momento.”

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT