Cinema

“Luca”: o novo filme da Pixar está a ser comparado a “Chama-me Pelo Teu Nome”

Estreou em junho na Disney+ e centra-se numa história de amizade entre dois rapazes, num verão em Itália.
O filme tem 1h35 de duração.

Depois de “Soul – Uma Aventura com Alma”, que estreou no Natal do ano passado, o novo filme da Pixar — os conceituados estúdios de animação que pertencem à Disney — é “Luca”. Estreou a 18 de junho na plataforma de streaming Disney+.

O filme foi realizado pelo italiano Enrico Casarosa, que trabalha na Pixar há quase 20 anos. Trabalhou nos filmes de “Ratatui”, “Up – Altamente” e nas duas primeiras produções de “Carros”, dirigiu a curta-metragem “La Luna” (que foi apresentada nos cinemas com “Brave”) e agora estreia-se a realizar uma longa-metragem.

A história é bastante pessoal e é diretamente inspirada na amizade que o realizador teve na sua infância, num verão em Génova, com o seu melhor amigo Alberto. À revista “Entertainment Weekly”, o cineasta descreveu Alberto como sendo “um pouco problemático”, enquanto ele era “sempre muito tímido” na altura.

“Ele tinha uma família que não estava muito lá para ele, e eu tinha uma família que estava um pouco demasiado lá para mim.” Nos últimos anos, o realizador teve várias conversas com Alberto para construir o guião para “Luca”. “Como era a nossa amizade? O que foi? Porque é que nos ajudou tanto?”. Alberto é agora um piloto de combate e coronel na força aérea italiana.

A história do filme centra-se na amizade entre dois amigos pré-adolescentes num verão na Riviera italiana, nos anos 80. Alberto é o tal rapaz mais atrevido e traquinas, Lucas é o envergonhado que vai perdendo a sua timidez enquanto desenvolve esta amizade.

O mais curioso é que eles são, na verdade, seres marinhos. São criaturas do mar que perdem as suas características aquáticas e se tornam humanos assim que pisam a superfície da terra. Naquela pequena comunidade piscatória, a sua existência é mitológica, e são demonizados enquanto “monstros marinhos”. No mar, os seres referem-se aos humanos como “monstros terrestres”, pelo que a desconfiança e sentimento de desdém são mútuos.

Essa faceta fantasiosa da história também foi inspirada na vida de Casarosa, já que as lendas marítimas naquela região de Itália são abundantes e parte da cultura local. “Todas estas cidades vivem tão perto do mar, e há tantas histórias de ‘Não vás para ali, está infestado com um dragão do mar’. E às vezes até descobres que são histórias inventadas para proteger os seus sítios favoritos para pescar”, contou também o cineasta à “Entertainment Weekly”.

As comparações com “Chama-me Pelo Teu Nome”

Desde que as primeiras imagens e o trailer do filme foram divulgados, nas redes sociais têm-se multiplicado as comparações com “Chama-me Pelo Teu Nome”, o filme de 2017 curiosamente realizado por um Luca — Luca Guadagnino — baseado no livro com o mesmo título escrito por André Aciman (que a NiT já entrevistou).

Ambas as histórias passam-se num verão soalheiro em Itália e centram-se na relação entre duas personagens masculinas. Em “Chama-me Pelo Teu Nome” há um estudante universitário americano que vai passar uns meses à casa de um orientador académico em Itália — a sua ligação cria-se com o filho adolescente do orientador. O que está em causa é uma relação homossexual, um processo de auto-descoberta, sobretudo para o mais novo dos dois. Porém, não há indícios de qualquer tipo de relação amorosa em “Luca”, ainda que esses paralelismos tenham sido frequentemente estabelecidos por várias pessoas online.

O realizador Enrico Casarosa diz que o objetivo nunca foi retratar uma relação amorosa entre os protagonistas — mesmo que platónica e inocente — e recusa as comparações com “Chama-me Pelo Teu Nome”.

“Eu queria mesmo abordar uma amizade antes de haver namoradas e namorados a complicar as coisas”, explicou o cineasta. “Para ser completamente honesto, eu queria era falar de amizade.”

O elenco original de vozes inclui nomes como Jacob Tremblay, Jack Dylan Grazer, Emma Berman, Maya Rudolph, Jim Gaffigan, Marco Barricelli e Sacha Baron Cohen.

Carregue na galeria para conhecer algumas das principais séries que estreiam este mês de junho na televisão ou nas plataformas de streaming.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT