Cinema

Netflix estreou uma nova versão de “O Carteiro de Pablo Neruda” (não estraguem, por favor)

O filme regressa à história romântica do carteiro que quer conquistar a mulher dos seus sonhos — com a ajuda do famoso poeta.
É o terceiro filme a contar esta história.

No início dos anos 50, o célebre poeta chileno Pablo Neruda passou uma temporada na ilha italiana de Capri — após ter sido um crítico do regime político do seu país. Essa estadia inspirou um filme em 1983, “Ardente Paciência”, realizado por Antonio Skármeta. O mesmo autor escreveu, dois anos depois, um livro a aprofundar a história.

Trata-se de uma versão completamente ficcionalizada dos tempos de Pablo Neruda em Itália, que contava a história do seu carteiro — um homem pouco intelectual, nada dado às palavras, que recebe a ajuda do poeta para tentar conquistar a mulher dos seus sonhos.

Quando foi feito outro filme em 1994, “O Carteiro de Pablo Neruda”, tornou-se um enorme sucesso junto da crítica e do público, tendo conquistado diversos prémios importantes. Foi esse segundo filme que ficou na memória coletiva da maioria das pessoas.

A 7 de dezembro, estreou uma nova versão da história — também intitulada “Ardente Paciência”. Trata-se de um remake da Netflix, produzido por uma equipa chilena, que conta exatamente a mesma narrativa. Realizado por Rodrigo Sepúlveda, tem no elenco nomes como Andrew Bargsted, Amalia Kassai e Claudio Arredondo. O cineasta Pablo Larraín, autor de “Spencer” ou “Jackie”, é um dos produtores executivos.

Carregue na galeria para conhecer outras novidades da Netflix (e não só).

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT