Cinema

O adorável (e estranho) reencontro de Jennifer Aniston e Brad Pitt no ecrã

Há anos que o antigo casal não contracenava. Fizeram-no agora, via webcam, por uma boa causa.
O reencontro no ecrã.

Foi, durante muitos anos, o casal mais querido de Hollywood. Até que começaram as gravações de “Mr. e Mrs. Smith” e a vida de ambos nunca mais seria a mesma. Antes da estreia, em 2005, Jennifer Aniston pedia o divórcio enquanto Brad Pitt ia assumindo a sua relação com Angelina Jolie, que começara precisamente durante as gravações do filme.

Ao longo dos anos, os atores abordaram de vez em quando o que correra mal na relação e tornou-se também claro que as coisas não tinham terminado bem. Ambos seguiram com a sua vida e em 2020, com uma pandemia pelo meio, voltámos a vê-los juntos no mesmo ecrã. Tudo aconteceu numa leitura de “Viver Depressa”, filme de 1982 escrito por Cameron Crowe e realizado por Amy Heckerling, que nos apresentou na altura um bem jovem Sean Penn.

O ator é um dos fundadores da organização de caridade Core e o único elemento do elenco original que participou nesta leitura do guião original feita através do Zoom. E é impressionante ver os nomes que participaram, para lá de Aniston e Pitt: Morgan Freeman, Jimmy Kimmel, Shia LaBeouf, John Legend, Ray Liotta, Matthew McConaughey e Julia Roberts, entre muitos outros.

Esta leitura deveria ter acontecido ainda em agosto, mas dada a agenda difícil de conciliar só aconteceu na última quinta-feira, 18 de setembro. A espera valeu a pena para os fãs do antigo casal: os dois surgiram juntos e pela primeira vez e até a forma como se cumprimentaram mereceu destaque nas redes sociais.

Além da Core, também a Reform Alliance, outra organização de caridade, beneficiou deste evento. A transmissão contou aidna com um momento sensual de leitura, envolvendo precisamente Pitt e Aniston, e ambos os atores se mostraram à vontade e bem-dispostos.

À vontade estava também Shia LaBeouf. Entre estar sem t-shirt (o que até era justificado pelo argumento) e a fumar o tempo todo enquanto aparecia e desaparecia do plano, captado de dentro do carro, o ator foi um pequeno espectáculo dentro do próprio espectáculo.

A leitura teve ainda o privilégio de contar com a voz de narrador de Morgan Freeman, um dos traços mais distintos da longa carreira do ator. E foi ainda alvo de uma interrupção curiosa, quando Chrissy Teigen, a modelo e mulher de John Legend, interrompeu o marido durante a ligação Zoom.

O vídeo com a transmissão de uma hora está online e conta já com perto de dez milhões de visualizações no YouTube.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT