Cinema

O assustador serial killer que inspirou o novo filme de Megan Fox e Bruce Willis

“Meia-Noite em Switchgrass” estreia esta quinta-feira, 16 de setembro, nos cinemas portugueses.
A9_01230.ARW

Chama-se “Meia-Noite em Switchgrass”, foi realizado por Randall Emmett e é um thriller criminal que estreia nos cinemas portugueses esta quinta-feira, 16 de setembro. Tem como protagonistas Megan Fox e Bruce Willis, além de o elenco incluir nomes como Lukas Haas, Emile Hirsch e Caitlin Carmichael.

Esta história centra-se em dois agentes do FBI que, com a ajuda de um polícia local, estão à beira de conseguir terminar com uma rede de tráfico sexual. Contudo, os planos que têm são drasticamente interrompidos quando Rebecca, a agente interpretada por Megan Fox, é raptada por um serial killer conhecido como Truck Stop Killer.

O guião foi inspirado na história real de um assassino em série chamado Robert Benjamin Rhoades — que era precisamente chamado de Truck Stop Killer. O filme parece retratar o modus operandi deste criminoso, mas passa-se na Florida e em 2004 — sendo que Rhoades atacou sobretudo durante os anos 70 e 80 noutros estados. Além disso, todo o enredo dos agentes do FBI e desta investigação específica é fictício.

Hoje, Robert Benjamin Rhoades está a cumprir uma pena perpétua numa prisão de segurança máxima no estado de Illinois. Foi condenado por três homicídios, mas suspeita-se que possa ter cometido dezenas de assassinatos.

Rhoades era camionista e atacava sobretudo prostitutas ou mulheres foragidas, longe das famílias ou das grandes cidades, que encontrava pelas auto-estradas e estações de serviço. Além de assassinar estas mulheres, violava-as e torturava-as. Podia ficar com as suas vítimas durante dias, e tirava fotografias daqueles momentos — imagens que foram encontradas pelas autoridades quando fizeram uma rusga à sua casa.

Foi difícil para as autoridades identificar todas as vítimas do Truck Stop Killer porque ele estava constantemente a viajar, de cidade remota em cidade remota. No filme, o assassino também é um camionista, que finge ser um homem normal de família e muitas vezes atrai assim as suas vítimas.

Vários atores explicaram em diversas entrevistas que leram sobre os casos para se prepararem para o papel — e foram mesmo amarrados durante as gravações para que as reações e linguagem corporal fosse mais precisa e idêntica a uma situação real de rapto.

Robert Benjamin Rhoades, que hoje tem 75 anos, nasceu no estado do Iowa. Foi criado pela mãe, enquanto o pai era soldado na Alemanha ocidental. Durante a adolescência foi quando teve os primeiros encontros com a lei — após participar numa rixa e alterar ilegalmente um carro.

Depois de acabar o ensino secundário, alistou-se nos fuzileiros. O pai, que tinha regressado aos EUA e se tinha tornado bombeiro, foi preso por molestar uma rapariga de 12 anos. Enquanto aguardava pelo julgamento, suicidou-se. Já Rhoades acabou por ser dispensado dos marines após participar num assalto.

Tentou encontrar empregos em diferentes autoridades, mas não conseguiu, provavelmente pelos seus antecedentes criminais e a sua saída abrupta dos fuzileiros. Trabalhou em lojas, supermercados, armazéns e restaurantes, até se tornar camionista.

Durante os anos 70 e 80, Rhoades casou três vezes, e teve um filho com a primeira mulher. No final dos anos 80, começou a praticar sadomasoquismo, sendo que também agredia e violava regularmente a sua mulher. Foi detido em 1990, apanhado em flagrante delito por um polícia, que encontrou no seu camião uma mulher nua, amarrada e a tentar gritar. Rhoades entregou a sua arma e foi preso imediatamente.

Os crimes aleatórios cometidos em auto-estradas de alguns estados tornaram-se relativamente frequentes nos EUA ao longo das últimas décadas. Por isso mesmo, o FBI lançou em 2009 um programa de sensibilização para estes delitos, apelando à denúncia e a ter cuidado.

Carregue na galeria para conhecer os principais filmes que ainda vão estrear até ao final do ano.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT