Cinema

“O Segredo” vendeu milhões de cópias — mas está a ser um fracasso no cinema

O filme com Katie Holmes e Josh Lucas está a ser arrasado pela crítica. Estreia em Portugal esta quinta-feira, 20 de agosto.
Katie Holmes e Josh Lucas interpretam os protagonistas.

Publicado em 2006, na sequência de um documentário, “O Segredo” tornou-se rapidamente um bestseller internacional. Vendeu mais de 30 milhões de cópias em todo o mundo — várias delas em Portugal. Era um livro de auto-ajuda escrito por Rhonda Byrne que defendia uma premissa muito simples: pensar em coisas boas e de forma positiva atrai coisas boas.

Quase 15 anos depois, chega aos cinemas um filme inspirado neste livro. “O Segredo: Atreve-te a Sonhar” estreia em Portugal esta quinta-feira, 20 de agosto. Não promete ter tanto sucesso como o livro. Primeiro, porque as salas em todo o planeta ainda estão a tentar recuperar e a lidar com as consequências da pandemia. Depois, porque está a ser arrasado pela crítica.

Inspirado no universo cinematográfico dos livros de Nicholas Sparks, esta é a história de Miranda Wells (Katie Holmes), uma mãe viúva de três filhos que tem muitos problemas na vida. 

Gere um restaurante de marisco em Nova Orleães, é namorada do chefe (embora não seja uma relação propriamente feliz), mas está tão afundada em dívidas e dificuldades financeiras que nem sequer pode pagar pequenos prazeres como uma pizza — quanto mais mandar arranjar o telhado de casa, que está a verter água.

Miranda vive numa espiral negativa, vai acumulando problemas e parece não ter qualquer tipo de fim à vista — nem tempo tem para pensar em verdadeiras soluções para as dificuldades que enfrenta.

De forma quase mágica, Bray Johnson (Josh Lucas) aparece na sua vida. Ele é um professor educado e culto que traz consigo um envelope importante — que guarda o tal segredo do título — mas antes de haver revelações vai mostrar que é a pessoa perfeita para ajudar toda a gente.

Além de reparar o pára-choques do carro de Miranda, Bray também fica para arranjar o telhado e solucionar outros problemas na casa quando um furacão chega de forma inesperada e derruba uma árvore para cima da habitação.

Bray acaba por conquistar toda a família com a sua boa disposição e talento — pelo meio vai oferecendo pequenos ensinamentos sábios. Começa por explicar a tal suposta lei da atração com um clip e um íman. “Quanto mais pensares em algo, mais atrais essa coisa.”

Por isso, quando um dos filhos de Miranda pensa desesperadamente numa tão desejada pizza, um estafeta chega com a especialidade exata que ele queria. Quando a filha mais velha comenta que ninguém vai à sua festa de 16 anos, Bray convence-a instantaneamente que só importa ter bons (mesmo que poucos) e verdadeiros amigos.

E quando a filha mais nova de Miranda pensa intensamente num pónei, bem, um pónei aparece no meio da história. A narrativa só se torna mais melodramática no final, e à medida que Bray e Miranda se vão aproximando de forma romântica.

Descrito como um filme totalmente irrealista, a crítica tem apontado as várias falhas de “O Segredo: Atreve-te a Sonhar”. “É divertido mas de forma não intencional, como se estivéssemos a rir do filme”, escreveu a “CNN” que, tal como outros meios de comunicação, referiu a pertinência (ou não) do timing do filme.

“O timing, francamente, ou é extremamente mau ou bastante bom. As pessoas podem estar à procura de algo leve e esperançoso, mas com uma pandemia que abruptamente causou tantas perdas e dores financeiras, há algo irritante sobre a noção de que os problemas de alguém podem ser resolvidos ao haver uma simples mudança de mentalidade.”

Os atores principais são genericamente elogiados — apesar de quase todos os críticos frisarem que não era possível fazer imenso com aquilo que as personagens são e tendo em conta o guião da produção.

O site especializado “Roger Ebert” fez um comentário idêntico em relação ao timing. “Esta filosofia exageradamente simplista podia estar na fronteira de se tornar perigosa nestes tempos difíceis — se não fosse pelo facto de ser apresentada de uma forma tão tola e previsível. Tens Covid? Basta desejares que não tens. Perdeste o teu emprego como milhões de outras pessoas? Se quiseres assim tanto o teu sonho, ele magicamente acabará por se concretizar. Não consegues pagar a renda? Dinheiro vai aparecer na tua conta bancária se fizer parte da tua visão. Num sítio em que os pássaros cantam e música cintilante de piano acompanha a mais banal das cenas, tudo é possível.”

“O filme é o exato oposto do que um romance apaixonado deveria ser, quanto mais um romance que defende o poder do otimismo”, diz a revista “Variety”. “A visão e a exploração psicológica são substituídas por gratificação instantânea: Miranda não sabe o que quer da vida, mas no momento exato em que decide, os seus pedidos são assegurados. Além da má tradução dos métodos e sentimentos do livro, os cineastas criaram um romance espantosamente genérico e assexuado.”

O elenco de “O Segredo: Atreve-te a Sonhar” (que foi realizado e co-adaptado por Andy Tennant) inclui ainda Jerry O’Connell, Celia Weston, Sarah Hoffmeister, Aidan Pierce Brennan, Chloe Lee, Katrina Begin e Sydney Tennant, entre outros.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT