Cinema

“Os Excluídos”: o elogiado candidato ao Óscar de Melhor Filme já chegou aos cinemas

O grande destaque é Paul Giamatti, que graças ao seu papel já recebeu um Globo de Ouro na categoria de Melhor Ator de Comédia.
Um filme que todos têm de ver.

“Um filme lindo que merece ser visto a qualquer altura do ano.” “Engraçado e cheio de alma.” “É tão bom como beber um bom copo de vinho e devorar uma caixa de chocolates”. Estes são apenas alguns dos (muitos) elogios feitos a “Os Excluídos“, o novo filme de Alexander Payne, cineasta responsável por “Sideways”, “Pequena Grande Vida” ou “Os Descendentes”.

A longa-metragem que chegou às salas de cinema nacionais esta quinta-feira, 15 de fevereiro, estreou nos EUA a 27 de outubro de 2023. No agredador Rotten Tomatoes conta com uma avaliação de 97 por cento por parte dos críticos e 91 por cento do público.

Dadas estas notas, faz sentido que seja uma das grandes produções nomeadas ao tão cobiçado Óscar de Melhor Filme, na gala da Academia que decorrerá a 10 de março. Concorre contra sucessos como “Barbie”, “Oppenheimer” ou “Pobres Criaturas”.

Conta a história de um professor mal-humorado, Paul Hunham (Paul Giamatti), forçado a permanecer na escola preparatória onde trabalha durante as férias de Natal. Tudo porque um aluno problemático não tem para onde ir. 

A comédia dramática, situada nos anos 70, centra-se na improvável amizade entre o docente e o estudante com problemas familiares, Angus (Dominic Sessa), e a cozinheira da escola, Mary Lamb, (Da’Vine Joy Randolph), cujo filho morreu no Vietname.

A atuação de Paul, de 56 anos, é uma das mais elogiadas no filme. Graças ao papel, está nomeado na categoria de Melhor Ator Principal — notícia que recebeu logo ao acordar. “É tudo muito estranho. É uma honra enorme e que me deixa feliz, mas estou bastante surpreendido”, contou ao “New York Times”.

Com uma carreira de décadas, o norte-americano já foi distinguido com o Globo de Ouro pelo seu desempenho. “Continuo sem acreditar na minha sorte. O que é que isto significa para a minha vida? Não sei. Só sei que é muito gratificante. Já não sou novo e isto faz-me perceber que posso levar as coisas com calma”, acrescenta.

Os louros passam pelo guionista

​O argumento da oitava longa-metragem de Payne é da autoria de David Hemingson, cujos créditos incluem episódios de séries como “American Dad” ou “How I Met Your Mother”. Os personagens de “Os Excluídos” são baseados em pessoas reais, explicou em entrevista à “Time”.

Quando era mais jovem, Hemingson faltava frequentemente à escola por sentir que não se enquadrava naquele ambiente, contou. Quando a direção alertou os progenitores para a sua ausência, a mãe pediu ajuda a Earl Cahail, que era casado com a sua irmã mais velha.

“Com pouco mais de um metro e oitenta de altura, barrigudo, careca, com orelhas em forma de aba que sustentavam um par de óculos grossos parecidos aos do Buddy Holly. O Earl não era a versão de Hollywood de um herói de infância. Ele era dez vezes mais fixe”, confessou o profissional.

Cahail desempenhou um papel importante na vida de Hemingson, que o descreveu como a pessoa que o motivou a tornar-se escritor e também o inspirou a criar a personagem de Paul Hunham.

A mãe, uma enfermeira que trabalhava “o máximo de horas que podia” para sustentar a família que estava “sempre no fio da navalha”, inspirou a personagem de Mary Lamb. “Para preservar o sentido de normalidade, ela assumiu o turno da manhã nas urgências. Tinha de se levantar às 3h45 para poder estar em casa a tempo de preparar o jantar quando eu chegasse da escola”.

Já o personagem Angus é inspirado no próprio argumentista. “Apesar de ser um pouco mais velho, era tão estranho quanto eu. E, ao mesmo tempo, desejava avidamente orientação e conexão”, descreveu.

Giamatti não poupa nos elogios a Hemingson, e acredita que muitos dos louros têm de passar por ele. “O primeiro rascunho que ele me mandou era incrível. Depois, continuou a trabalhar e ficou ainda melhor. Adorei imediatamente o facto da narrativa se desenrolar na altura do Natal. A relação entre nós foi muito fácil”, explica ao “The Hollywood Reporter”.

Carregue na galeria para conhecer as séries (e regressos) que chegaram em fevereiro às plataformas de streaming e à televisão. 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT