Cinema

Os portugueses estão a adorar a nova aventura do Pica-Pau na Netflix

O filme de animação chegou à plataforma a 14 de abril e já é uma das mais vistas no País.
O Pica-Pau está de volta.

A personagem nasceu na década de 40, numa curta-metragem da Universal Studios. Desde então que tem acompanhado várias gerações e, naturalmente, viajou até à era do streaming, numa produção da Netflix.

“Pica-Pau: Campo de Férias” estreou este domingo, 14 de abril, e já é uma das mais vistas em Portugal e no mundo. Isto apesar de os críticos não terem ficado fãs da obra.

“O personagem clássico dos desenhos animados de Walter Lantz ajuda a salvar um acampamento de verão nesta comédia infantil moderna que combina animação e live action”, lê-se na sinopse. No Rotten Tomatoes conta com uma avaliação de 71 por cento.

No filme também entra Wally Walrus, a personagem favorita de muitos fãs. “Ele é o mais maluco que existe nas histórias. É um agente do caos. A pergunta que a Netflix me fez foi: ‘Como é que captamos a energia dele e nos mantemos fiéis aos desenhos animados?’ Ao mesmo tempo, tínhamos de fazer uma comédia ternurenta para a família inteira e que tivesse uma boa mensagem”, conta Jonathan A. Rosenbaum, o realizador, à “Animation Scoop”.

“As personagens andam como humanos, mas depois fazem coisas que, para nós, são impossíveis. São elásticos, por exemplo, e isso foi um dos nossos focos durante as cenas de comédia. A equipa de animação foi à loucura”, brinca sobre o universo fantástico das personagens.

Este é o segundo filme do Pica-Pau que a Netflix cria em parceria com a Universal Studios, empresa que detém os direitos da personagem. Não é exatamente uma sequela. Aqui, o herói intemporal é muito mais fulcral para o desenvolvimento da história.

“Na produção de 2017 ele vinha e ia, embora fosse uma grande parte da narrativa. Agora, ele é uma peça central e o filme é todo uma história de redenção. Também vai aprendendo sobre trabalho de equipa e descobre como vai conseguir voltar a casa depois de ter espalhado o caos no mundo humano”, comenta o cineasta de 81 anos que no passado já trabalhou em séries como “The Troop”, “Primeira Vaga” e “R.L. Stine’s The Haunting Hour”.

A grande dificuldade foi transformar o Pica-Pau num interveniente que não fosse cansativo para o público, já que teima em aparecer em quase todas as cenas. A personalidade extravagante teve de ser um pouco mais contida. “Ele é maluco, mas não é um idiota. Pode não ser o pássaro mais esperto, mas tem algumas qualidades que o redimem. Há muitos momentos divertidos com ele que eu espero que as famílias gostem.”

Outra curiosidade sobre o filme é que a equipa de som também trabalhou no novo “Mad Max: Furiosa”, que vai ser lançado em maio. Gostaram tanto da experiência do “Pica-Pau” que até colocaram alguns sons característicos da personagem na sequela da famosa saga. 

Eric Bauza é o ator que dá voz à famosa personagem. No elenco também encontramos Mary-Louise Parker, Josh Lawson, Chloe De Los Santos, Kershawn Theodore, Savannah La Rain, Evan Stanhope, entre muitos outros.

Carregue na galeria e conheça outras das novidades de abril.

Áudio deste artigo

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT