Cinema

Palhaço da turma e mascote do liceu. Quando Chalamet era apenas Timmy, o folgazão

É o protagonista de "Dune: Parte Dois", que chegou esta quinta-feira, 29 de fevereiro, às salas de cinema nacionais.
Tem muitos talentos.

A escalada até ao topo é (sempre) longa e árdua. Antes de se tornar ator, Timothée Chalamet, teve de vestir o suado e malcheiroso fato da mascote da escola secundária Fiorello H. LaGuardia. O protagonista de “Dune: Parte Dois”, — que chegou esta quinta-feira, 29 de fevereiro, às salas de cinema nacionais — era considerado o “palhaço” da turma.

Apesar de ambicionar fazer parte da equipa de basquetebol do liceu, os treinadores tinham outros planos. Desconfiavam do talento de Chalamet para encestar e não o escolheram para integrar o plantel. Mas isto não o desmotivou. Por isso, procurou outra forma de ajudar os colegas. A resposta? Ser a mascote.

O artista descreveu o calor que sentia dentro do fato, em entrevista à “W Magazine”, e como era um alívio chegar ao intervalo e refrescar-se. Em tom de brincadeira, afirmou que se a carreira de ator não fosse bem-sucedida, poderia dedicar-se a esta profissão. “Talvez peça trabalho aos New York Knicks”, recordou.

Chalamet sempre foi conhecido pelo seu lado divertido e folgazão. “O Timmy era muito popular. Todos gostavam dele”, afirmou Ansel Elgort, ator de “Baby Driver” ou “The Fault in Our Stars”, que frequentou a mesma escola. Os jovens estiveram na mesma aula de representação. Contudo, o protagonista de “Dune” revelou que por vezes se sentia intimidado pelos talentos do colega. Quando existia um casting para participar num musical, nunca se inscrevia porque tinha a certeza de que Elgort iria ficar com o papel.

A insegurança relativamente ao próprio talento levou Timothée a investir noutra arte: a música. Impossibilitado de cantar em palco, criou um alter-ego: o rapper Lil Timmy Tim. Publicou uma série de vídeos no YouTube, por exemplo, “Statistics”, dedicada à antiga professora da matéria.

Apesar de muitos colegas considerarem que estava destinado ao sucesso, a carreira artística não esteve sempre assegurada. Antes de entrar em LaGuardia, frequentava a escola Booker T. Washington. O ator descreveu os três anos neste local como “miseráveis”. Estava inscrito no rigoroso programa Delta, que considerava ter poucas oportunidades criativas.

A primeira vez que tentou entrar na escola de artes foi rejeitado após a entrevista com os responsáveis. Contudo, o professor de teatro com quem fez a audição, Harry Shifman, acabou por reverter a decisão. “Lembro-me da audição porque lhe dei a nota mais alta que alguma vez dei a um miúdo nas provas”, recordou à “Vanity Fair”.“Era realmente bom. Creio que tinha 13 anos. Era fascinante (…) Percebemos logo que tinha um dom.”

No novo ambiente, conseguiu desenvolver os talentos e fazer novas relações. Apaixonou-se pela filha de Madonna, Lourdes Leon, em 2013. Chalamet foi o primeiro namorado da jovem e, apesar de já terem terminado, esta diz que continua a ter imenso respeito pelo ator.

O reportório que criou na secundária ajudou a descolar a sua aclamada carreira, que já conta com uma nomeação para Óscar, em 2018, pelo desempenho em “Call Me By Your Name”.  Teve inclusive uma ligação direta com um dos seus papéis mais recentes, em “Wonka” (lançado em dezembro do ano passado).

O realizador Paul King não precisou de pedir para Timothée fazer um casting para o filme. O cineasta confessou que foram os vídeos enquanto Lil Timmy Tim, por exemplo, a rappar “Roman’s Revenge” de Nicki Minaj, que o fizeram perceber que seria perfeito para o papel.

“Chalamet faz parte da geração que tem a adolescência muito bem documentada no YouTube. Estou muito feliz por ser de uma altura em que isso não era possível. Senão nunca mais teria permissão para sair em público”, revelou à “Variety”. No entanto, admitiu que o ator tem mais talento que ele “no que toca ao canto e atuação”.

Em “Dune: Parte Dois”, assume um papel mais sério. A narrativa vai continuar a acompanhar a odisseia de Paul Atreides (a personagem que interpreta), que agora procura vingar-se do Imperador pela morte do pai e queda da sua casa — como vimos no primeiro filme.

Ao mesmo tempo, os Fremen, que vivem no planeta Arrakis, preparam uma revolta contra os tiranos que têm governado a galáxia durante anos. Ao seu lado, Paul tem Chani, interpretada por Zendaya.

Leia também este artigo da NiT para descobrir o que o tem sido dito e escrito sobre a sequela de “Dune”. Spoiler alert: a maioria são elogios.

Carregue na galeria para conhecer as séries (e regressos) que chegaram em fevereiro às plataformas de streaming e à televisão.  

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT