Cinema

Quem era Halyna Hutchins, a diretora de fotografia morta no incidente com Alec Baldwin?

Tinha 42 anos e um filho menor. Nasceu na Ucrânia e mudou-se para os EUA para seguir uma carreira no cinema.
Tinha 42 anos.

É uma das notícias que estão a marcar esta sexta-feira, 22 de outubro. O famoso ator Alec Baldwin terá disparado uma arma de adereço nas gravações de um filme e o incidente resultou na morte da diretora de fotografia Halyna Hutchins. O realizador, Joel Souza, também sofreu ferimentos e foi hospitalizado, mas já se encontra fora de perigo.

Halyna Hutchins, de 42 anos, ainda foi transportada de helicóptero para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos. O filme que estava a ser gravado era o western “Rust”, cujas filmagens foram agora adiadas por tempo indefinido.

Conta a história de um rapaz de 13 anos que tem de sobreviver com o irmão mais novo após a morte dos pais no Kansas na década de 1880. O jovem acaba por ter de levar uma vida de fuga com o avô, com quem não se dava, depois de ser condenado à forca pela morte acidental de um local.

Nas redes sociais, muitos fãs e profissionais do setor têm lamentado o sucedido e mostrado solidariedade com Baldwin, alegando que não seria nunca ele o responsável por verificar as condições de segurança dos adereços. Ao longo das décadas, houve alguns incidentes do género em filmes que usaram balas e armas reais como adereços. Brandon Lee, o filho de Bruce Lee, por exemplo, morreu em 1993 na sequência de um incidente idêntico.

As autoridades policiais iniciaram uma investigação criminal para perceber o que aconteceu, identificar que tipo de bala foi disparada e de que forma. Não foi ainda revelado quantas balas foram disparadas.

Alec Baldwin é o protagonista e um dos produtores de “Rust”. O ator já respondeu às perguntas das autoridades na esquadra, mas não foi detido nem acusado de qualquer crime. 

Quem era Halyna Hutchins?

Aos 42 anos, Halyna Hutchins era descrita como uma diretora de fotografia com potencial para ter uma carreira brilhante. Começou a sua carreira no cinema com uma série de curtas-metragens, em 2012. Depois, trabalhou em filmes independentes como “Arqui-Inimigo”, “Darlin’”, “Blindfire” ou “The Mad Hatter”.

Há dois anos, a revista especializada “American Cinematographer” tinha distinguido o seu nome como uma das estrelas em ascensão da indústria de Hollywood. “A Halyna era uma artista incrível que estava só a começar uma carreira”, disse à “BBC” o realizador Adam Egypt Mortimer, que tinha trabalhado com Hutchins em “Arqui-Inimigo”.

“O nível de protocolo e segurança que costumamos ter numa produção, quando se trata de usar armas… O facto de que uma arma foi disparada e matou a Halyna é chocante do ponto de vista da indústria e absolutamente trágico da perspetiva de conhecer esta artista incrível que de repente já não está connosco”, acrescentou.

Halyna Hutchins nasceu em 1979 no território que hoje pertence ao estado da Ucrânia. Cresceu numa base militar soviética junto do círculo polar ártico. O seu pai era militar. Como descreve no seu site profissional, cresceu “rodeada de renas e submarinos nucleares”.

Depois de tirar um curso em jornalismo internacional na universidade de Kiev, trabalhou em diversos documentários no Reino Unido. Daí decidiu passar para a área do cinema. Mudou-se para Los Angeles e em 2015 concluiu o curso no American Film Institute. Nessa altura a sua carreira profissional em Hollywood já tinha começado e nunca mais parou.

Halyna Hutchins era casada com um advogado de Los Angeles chamado Matthew Hutchins. O casal tinha um filho menor e viviam na zona de Venice Beach, no estado da Califórnia.

Nasceu na Ucrânia.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

Novos talentos

AGENDA NiT