Cinema

“Queres ser dura como um homem?” Heard queixa-se de agressão no seu aniversário

A atriz de 36 anos recordou em tribunal vários momentos de violência que conduziram à decisão de pedir uma ordem de afastamento de Johnny Depp.

O 30.º aniversário de Amber Heard não correu como seria esperado. De acordo com a atriz, a data celebrada em 2016 foi de má memória, tudo por causa de Johnny Depp, que não compareceu ao jantar organizado pela mulher.

Terá, segundo Heard o testemunho da atriz em tribunal esta segunda-feira, 16 de maio, aparecido horas mais tarde. Ao perceber que a atriz estava chateada, deu início a uma discussão que rapidamente se tornou física, ao impedir que ela saísse do quarto.

Entre empurrões, Depp terá, segundo o testemunho, agarrado uma garrafa magnum de 1,5 litros de champanhe, que arremessou na sua direção. Falhou o alvo e voltou a tentar com o telemóvel da atriz, que terá sido atirado pela janela. Heard confessou que também atirou o telemóvel de Depp pela mesma janela.

A violência terá escalado e Depp terá agarrado e empurrado Heard pelo cabelo. “Lembro-me de tentar debater-me para ele me largar”, explicou. O ator terá agarrado a atriz pela zona púbica. “Pensas que és muito dura? Queres ser dura como um homem?”, terá perguntado.

“Recordo-me de me sentir exausta, de chorar. Perguntei-lhe se podíamos parar de discutir assim. Estava tão cansada, magoada. Chorava. Sentia-me ridícula.”

A discussão terminou com a saída de casa de Depp, que se terá despedido com um: “Feliz aniversário.”

Durante um mês, o casal não se terá encontrado pessoalmente, mas em maio, com a relação reatada, ocorreu um novo episódio violento. Tudo aconteceu na penthouse do casal, na sequência dos eventos que levaram Depp a acusar Heard de ter defecado no seu lado da cama — e que a atriz diz nunca ter acontecido, com as culpas a serem atiradas para o cão, Boo.

Depp estava, segundo Heard, “completamente obcecado com fezes” e, para o assegurar de que nada disso teria acontecido, fez uma chamada em alta-voz para a sua amiga iO Wright. Depp regressara de um mês fora, depois da morte da sua mãe — Heard sabia-o e queria ajudá-lo a limitar a quantidade de álcool que poderia ingerir.

“Não conseguia acreditar que ele só queria falar de fezes quando a sua mãe tinha acabado de falecer”, explicou.

Durante a chamada, os ânimos de Depp exaltaram-se. Perante as justificações da amiga, o ator terá acusado Wright de tentar roubar-lhe a mulher. “Usou todos os insultos possíveis para pessoas LGBT, os piores”, notou Heard.

Do outro lado da chamada, Wright alertou a amiga: “Sai de casa, não estás segura.” Quando ouviu isto, o ator terá ficado enfurecido, gritou para o telefone e terá atirado o dispositivo contra a cara de Heard.

“Oh, acertei-te, foi?”, terá dito, segundo Heard, num tom irónico. “Deixa-me lá ver quanto é que te magoei desta vez.”

Uma das muitas fotos que documentam a agressão

Os gritos motivaram a intervenção da vizinha e amiga do casal, que se terá colocado entre os dois para evitar mais agressões. Depp ter-se-á afastado e, com a ajuda de uma garrafa, terá espalhado a destruição pelo apartamento.

Heard e a amiga terão fotografado o resultado das agressões e do vandalismo no apartamento, imagens que foram todas elas mostradas em tribunal. A polícia foi chamada ao local, mas Heard referiu que nunca quis cooperar. “Não queria que detivessem o Johnny. Recusei-me a cooperar”, disse.

Foi precisamente por essa altura que decidiu avançar com o divórcio, apesar dos sucessivos pedidos de desculpa de Depp — exibidos em tribunal através de várias mensagens escritas assinadas pelo ator. “Eu sabia que tinha que o deixar. Sabia que não iria sobreviver se não o fizesse. A violência era agora a normalidade e não a exceção.”

Sobre a decisão, refere que foi “dificílima de tomar”, mas que “tinha de ser tomada”. “Eu sabia que se não me divorciasse, provavelmente não sobreviveria, literalmente. Estava cheia de medo.”

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT