Cinema

Realizador de “12 Anos Escravo” faz cinco filmes para a HBO

O primeiro, “Mangrove”, já pode ser visto — faz parte de uma coleção chamada “Small Axe”, um projeto ambicioso de Steve McQueen.
"Mangrove" é a primeira história.

Realizou “Fome”, “Vergonha”, “Viúvas” e o multipremiado “12 Anos Escravo”. Agora, o novo projeto de Steve McQueen é uma coleção de cinco filmes que já estreou na HBO — vai ser lançada uma história por semana e a primeira já pode ser conhecida na plataforma de streaming em Portugal.

Todas estas histórias têm em comum o facto de se passarem entre os anos 60 e os anos 80 — além de se focarem nas comunidades das Índias Ocidentais (que é como quem diz as ilhas do Caribe, como as Bahamas ou as Antilhas) em Londres, no Reino Unido.

Apesar do racismo e discriminação que sofreram nestas décadas, foram um povo perseverante cuja força de vontade foi essencial para que conseguissem sobreviver com sucesso na capital do antigo país colonizador. Steve McQueen é precisamente descendente dessas comunidades, daí que estas histórias lhe sejam bastante pessoais e relevantes.

“Small Axe” é o título desta coleção de cinco filmes — todas as histórias pretendem ser otimistas e contar histórias de sucesso e esperança, embora conseguidas a grande custo e com diversos obstáculos pelo caminho.

A ideia inicial, em que McQueen começou a pensar há 11 anos, era criar uma série de televisão. “Mas percebi que essas histórias deviam ser independentes, como filmes originais, mas ao mesmo tempo fazer parte de um coletivo. A antologia, que se baseia na experiência das Índias Ocidentais em Londres, é uma celebração de tudo o que aquela comunidade conseguiu alcançar contra todas as probabilidades”, contou o realizador, num comunicado divulgado pela HBO.

E acrescenta: “Embora todos os cinco filmes aconteçam entre o final dos anos 1960 e meados dos anos 80, eles são um comentário sobre o momento presente tanto quanto eram naquela época. Eles são sobre o passado, mas estão muito preocupados com o presente. Um comentário sobre onde estivemos, onde estamos e para onde queremos ir.”

“Mangrove” é o primeiro filme da saga — e é aquele que já pode ver na HBO Portugal. A narrativa centra-se em Frank Crichlow, o dono do restaurante Mangrove, da zona de Notting Hill, um local comunitário para os moradores, ativistas e intelectuais.

Durante um período da história marcado por ações racistas, o restaurante era alvo de rusgas constantes por parte da polícia. O que levou a que Frank e a comunidade local fossem para as ruas com um protesto pacífico em 1970.

São cinco filmes.

A manifestação levou a que nove homens e mulheres (incluindo Frank e o líder do movimento dos Panteras Negras britânicos, Altheia Jones) fossem detidos injustamente e acusados de incitação a motins. Seguiu-se um julgamento mediático, que só foi resolvido com uma vitória difícil para aqueles que lutam contra a discriminação.

O elenco inclui nomes como Letitia Wright, Shaun Parkes, Malachi Kirby, Rochenda Sandall, Jack Lowden, Sam Spruell, Gershwyn Eustache, Nathaniel Martello-White, Richie Campbell, Jumayn Hunter e Gary Beadle, entre outros.

O segundo filme de Steve McQueen que faz parte de “Small Axe” é “Lovers Rock”. Conta uma história de amor entre dois jovens numa festa de blues em 1980. É uma homenagem ao subgénero do reggae “lovers rock” e à “juventude negra que encontrou liberdade e amor na música que ouvia nas festas em Londres, quando não era bem-vinda em discotecas ‘brancas’”, como descreve a sinopse do projeto.

Segue-se “Red, White and Blue”, que conta a história real de Leroy Logan, um jovem cientista forense que quer fazer mais do que o seu trabalho solitário de laboratório. Quando vê o seu pai a ser agredido por dois polícias, recorda o seu desejo de infância de ser polícia, algo motivado pela esperança ingénua de conseguir mudar as habituais atitudes racistas.

“Primeiro, Leroy tem que enfrentar as consequências da desaprovação do pai, não apesar do racismo flagrante que encontra no seu novo papel de polícia desprezado, mesmo sendo um exemplo na Força Policial Metropolitana.”

O filme “Alex Wheatle” acompanha a história verídica do escritor com o mesmo nome, a partir do início da sua vida adulta. Depois de passar a infância num asilo com uma população sobretudo branca, sem encontrar qualquer tipo de amor ou sentimento de pertença, encontra uma comunidade em Brixton, onde decide tornar-se DJ. É preso na Revolta de Brixton de 1981, onde confronta o passado e descobre um caminho para a cura.

A última produção deste projeto especial é “Education”. O enredo acompanha o crescimento de Kingsley, um rapaz de 12 anos que tem uma paixão por astronautas e foguetes. Quando é chamado ao escritório do diretor da escola por desestabilizar a turma, fica chocado quando percebe que vai ser transferido para uma escola para adolescentes com “necessidades especiais”.

“Ocupados a trabalhar em dois empregos, os pais não sabiam que estava em causa uma política de segregação não oficial, que impedia muitas crianças negras de terem a educação que mereciam — até que um grupo de mulheres das Índias Ocidentais resolveu o problema por conta própria”, completa a sinopse.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT