Cinema

Russell Crowe: o mau feitio mais perigoso de Hollywood está de volta

Durante anos, foi o bad boy de quem todos tinham medo. Mais calmo, regressa às origens no mais recente filme “Em Fúria”.
Um conselho: peça sempre desculpa

Foi apenas um insignificante arrufo no trânsito como outro qualquer que despertou a ira de Russell Crowe. Uma buzinadela bastou para lançar a sua nova personagem num perigoso caso de fúria ao volante no seu mais recente “Em Fúria”. É apenas um filme, dirão. A verdade é que apesar da faceta mais simpática que o ator tem promovido nos últimos anos, ele foi em tempos o mais temível bad boy de Hollywood.

O thriller que chega aos cinemas esta quarta-feira, 9 de setembro, acompanha a espiral de loucura do protagonista, enraivecido por uma buzinadela num semáforo. No outro carro estava Rachel (Caren Pistorius), que acabou por recusar pedir desculpa quando confrontada pela personagem de Crowe que nem sequer tem direito a um nome. A recusa foi a desculpa perfeita para este homem instável se lançar numa perseguição doentia e violenta.

“Eu sou a raiva para lá do limite do bom-senso”, garante a personagem. E se há alguém que percebe do assunto, é mesmo Crowe. Apesar desta qualidade ser uma das grandes forças por detrás do seu último grande sucesso — a interpretação do paranóico e dominador líder da Fox News, Roger Ailes, em “The Loudest Voice” —, o ator de 56 anos tem cultivado uma imagem de homem ponderado, talvez como forma de combater a fama que o precede.

Sempre capaz de enaltecer diferentes papéis com destreza — brilhou em filmes românticos, dramas históricos, pura ação e até na comédia —, continua a ser uma das figuras mais bem-amadas no seu país, a Austrália. Por bons motivos.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm
Novos talentos

AGENDA NiT