Cinema

“The Apprentice”: a vida de Donald Trump vai regressar (outra vez) aos ecrãs

O filme de Ali Abbasi conta com Sebastian Stan, Jeremy Strong e Maria Bakalova no elenco. Ainda não tem data de lançamento.
A vida de Trump vai ser alvo de um filme

Donald Trump é uma personalidade mediática desde os 1980. Há quatro décadas que marca presença, em fenómenos globais da cultura pop e, por acréscimo, tornou-se um rosto popular um pouco todo o mundo. Muito antes de ser eleito presidente dos EUA, já tinha aparecido em filmes, séries, reality shows, livros, videoclipes, bandas-desenhadas. Haverá algo mais a acrescentar sobre Trump? O corajoso realizador Ali Abbasi aceitou o desafio de provar que sim. O cineasta iraniano assumir a responsabilidade por “The Apprentice”, filme protagonizado por Sebastian Stan, que irá levar a controversa figura às salas de cinema. A produção ainda não tem data de estreia.

“The Apprentice” irá explorar o poder e ambição de Trump quando tentava construir um império imobiliário em Nova Iorque nos anos 70 e 80, num ambiente de corrupção, rodeado pelo seu infame advogado, Roy Cohn.

Além de Sebastian Stan (que encarnou o Soldado do Inverno no universo da Marvel), o elenco conta também com Jeremy Strong (Kendall Roy em “Succession”), e Maria Bakalova (que interpretou a filha de Borat na sequela dedicada a esta personagem e que lhe valeu uma nomeação ao Óscar). Vão dar encarnar Roy Cohn, o advogado que serviu de mentor ao político, e Ivana Trump, respetivamente.

O filme “The Apprentice” rouba o nome ao reality-show que era apresentado por Donald e vai contar com argumento do jornalista e escritor, Gabriel Sherman. Ele é o autor de “The Loudest Voice in the Room”, biografia do fundador da Fox News, Roger Ailes, que foi adaptado para a televisão e protagonizado por Russell Crowe.

A adaptação virá juntar-se ao já vasto leque de representações da vida de Trump no ecrã. Um dos mais recentes (e literais) casos foi a série “The Comey Rule”. Este trabalho da Showtime acompanha o diretor do FBI, James Comey (Jeff Daniels), durante os meses antes das eleições de 2016 e nos primeiros momentos da presidência de Donald. O responsável por dar vida ao americano é Brendan Gleeson, ator irlandês nomeado para Óscar em 2023, pelas suas contribuições em “Os Espíritos de Inisherin”. O artista conseguiu capturar o inconfundível ritmo de diálogo do político, assim como a capacidade para deixar todos desconfortáveis.

Os bizarros comportamentos foram caricaturados por inúmeros famosos, desde Johnny Depp, que surge irreconhecível no filme produzido pela Funny or Die, “Donald Trump’s The Art of the Deal: The Movie”, ou por Phil Hartman, Darrell Hammond e Alec Baldwin, em múltiplos sketches de “Saturday Night Live”.

Donald Trump surgiu também em vários universos animados, por exemplo, nos Simpsons que, como em muitos outros casos, previram o futuro. Em “Bart to the Future”, lançado a 19 de março de 2000, Lisa e o irmão conseguem ter visões do futuro, onde descobrem que a jovem chegou à presidência, sucedendo… Donald Trump.

No episódio que chegou à televisão após ter sido líder da Casa Branca, é possível ver na introdução Bart a escrever num quadro com giz branco: “Ter razão é uma porcaria”.

Contudo, nem sempre é fácil transpor os estranhos comportamentos do ex-Presidente para a televisão. Até os criadores de “South Park” confessaram que não conseguiam mais fazer piadas sobre Trump. “É complicado porque a sátira tornou-se realidade”, justificou Trey Parker, um dos criadores da série que durante décadas gozou com tudo e todos.

Os argumentistas tentaram acompanhar as eleições de 2016, onde o político concorreu contra Hillary Clinton durante a temporada 20. Como é habitual, os episódios eram escritos uma semana antes de irem para o ar. Parker e Matt Stone estavam certos que Donald iria perder a corrida, por isso, foram surpreendidos pelos resultados. Para manter concordância com os eventos que ocorriam na realidade, o derradeiro episódio do capítulo foi criticado por não ter a capacidade de ligar todas as narrativas e temas que foram lançados anteriormente.

Uma figura recorrente na esfera pública

O político sempre foi alguém extravagante que ambicionava as luzes da ribalta. Não bastava ser um magnata milionário. Ele queria ser uma estrela. Desde os anos 80 que nos habituámos à sua presença na televisão, cinema, rádio ou nas páginas de livros. Nesta década apareceu em famosos talk-shows como o da Oprah Winfrey, do David Letterman, no “60 Minutes”.

O “The Atlantic” refere que o primeiro momento de verdadeiro estrelato de Trump aconteceu após o lançamento do primeiro “The Art of the Deal”, lançado em 1987. Este trabalho permaneceu 48 semanas consecutivas na lista de bestsellers do “New York Times” e valeu ao futuro Presidente uma grande presença nos meios de comunicação, realizando incontáveis entrevistas.

Tornou-se uma figura pública, surgindo em vários programas de televisão, por exemplo, em eventos de wrestling, mas também em filmes e séries, onde surgir a fazer de si próprio. Exemplos disto são o “Sozinho em Casa 2”, “Zoolander”, “The Fresh Prince of Bel-Air”, “Sexo e a Cidade”, “Wall Street: Money Never Sleeps” e muitos outros.

Um dos projetos que lhe ofereceu mais protagonismo foi o “The Apprentice”. Trump apresentou o reality-show onde os concorrentes competiam para serem “aprendizes” dele. Ali surgiu aquela que se tornaria a sua frase de marca: “Estás despedido”. Esteve envolvido em 186 episódios entre 2004 e 2015.

Recentemente, a maior atenção mediática que tem recebido foi devido às 91 acusações criminais que recebeu em quatro casos criminais distintos, assim como um caso de fraude, atualmente em julgamento em Manhattan.

No entanto, apesar destes escândalos e de ter sido duas vezes alvo de processos de impeachment, Trump é considerado um dos favoritos para se tornar novamente no candidato republicano às eleições norte-americanas de 2024. Episódios a que iremos assistir num futuro próximo, naquela que é uma vida mais estranha que a ficção.

Carregue na galeria para conhecer todas as séries que chegaram à televisão e às plataformas de streaming em novembro.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT