Cinema

“Tolkien”: nunca estreou nos cinemas em Portugal, mas chega agora à televisão

O filme vai ser transmitido a 18 de abril. Foca-se no primeiro terço da vida do autor de “O Hobbit” e “O Senhor dos Anéis”.
O filme estreou em 2019.

Foi anunciado que ia estrear em Portugal a 20 de junho de 2019, mas por alguma razão nunca chegou a ser exibido nas salas de cinema nacionais. Se tem estado à espera para ver o filme biográfico “Tolkien”, sobre o famoso escritor J. R. R. Tolkien, agora tem a sua oportunidade.

A produção realizada por Dome Karukoski foca-se no primeiro terço de vida do autor que se viria a tornar célebre por ter escrito “O Hobbit”, a trilogia de “O Senhor dos Anéis” e outras obras relacionadas com este mundo mitológico criado por si. Vai ser transmitido este sábado, 18 de abril, às 21h30, no TVCine Top.

Nicholas Hoult interpreta o protagonista, e o elenco inclui ainda Colm Meaney, Laura Donnelly, Owen Teale, Patrick Gibson, Anthony Boyle, Tom Glynn-Carney e Lily Collins, entre outros.

A história é bastante fiel àquilo que se passou na realidade, embora os descendentes de Tolkien não tenham aprovado o projeto nem tenham contribuído para a construção do guião.

J. R. R. Tolkien, tratado pela família como Ronald, nasceu em 1892 em África, numa região que era uma colónia inglesa e que hoje faz parte da África do Sul. O seu pai era gestor bancário e morreu quando Tolkien era uma pequena criança. A mãe tinha sido missionária e depois da morte do marido levou Ronald e o irmão de volta a Inglaterra.

No entanto, a mãe morreu em 1904 e os irmãos ficaram órfãos, ao cuidado de um padre católico, embora estivessem numa casa de acolhimento abastada, e integrados na prestigiada King Edward’s School, em Birmingham.

Tal como é mostrado no filme, Tolkien fez bons amigos nessa escola e criou uma sociedade literária e intelectual chamada T.C.B.S. (ou seja, Tea Club, Barrovian Society), em homenagem ao espaço onde se costumavam juntar para falar sobre arte e literatura, enquanto bebiam chá.

O seu gosto pelas letras e línguas só cresceu a partir daí, sendo que desde sempre a mãe também contava histórias aos filhos sobre criaturas mágicas e contos de fantasia. Certamente tornaram-se influências importantes para as histórias que o jovem Tolkien foi criando ao longo dos anos.

Ao mesmo tempo, Tolkien conheceu aquela que viria a ser a sua mulher, Edith Bratt, outra orfã da casa onde vivia. A relação de ambos teve vários avanços e recuos ao longo dos anos, mas acabaram por casar depois de Tolkien ter saído da universidade de Oxford (onde descobriu a sua vocação pelas línguas).

Logo a seguir, a Primeira Guerra Mundial começou e Tolkien e os seus outros três amigos da T.C.B.S. tiveram de ir combater. O filme mostra como os cenários de batalha em França, a destruição e a morte tiveram influência na criação do mundo de fantasia — cruel e obscuro em muitas ocasiões — que mais tarde todos viríamos a conhecer.

É até esta fase da vida do escritor e professor que o filme biográfico se foca, embora também mostre, mais tarde, já com filhos, como Tolkien começou a escrever as primeiras linhas de “O Hobbit” depois de corrigir alguns exames dos seus alunos. Pela primeira vez, vai poder conhecer esta história mais a fundo na televisão em Portugal.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT