Cinema

“Troca em Família”: nova comédia de Natal já é o filme mais visto da Netflix

A longa-metragem é protagonizada por Jennifer Garner e Ed Helms. Recicla uma fórmula já provada que a atriz conhece bem.
Este é o filme mais visto da Netflix

O que faria se acordasse e estivesse preso no corpo de um dos seus progenitores… na época natalícia? Esta fórmula cinematográfica já algo batida ganha uma nova vida em “Troca em Família”. O filme de Natal chegou a 30 de novembro à Netflix e já é o mais visto da plataforma de streaming.

A longa-metragem é protagonizada por Jennifer Garner e Ed Helms (Jess e Bill, respetivamente). Acompanha os Walker, uma família que luta para se manter unida, com os filhos adolescentes, CC e Wyat (interpretados por Emma Myers e Brady Noon) a crescerem e a ficar cada vez mais independentes.

No dia em vários os elementos do clã preparam-se para viver momentos importantes (uma possível promoção no emprego, uma entrevista para entrar na faculdade, um contrato com uma editora e um teste para integrar a equipa de futebol) dá-se um evento cósmico raro.

O misterioso fenómeno faz com pais e filhos troquem de corpos e o problema só poderá ser resolvido graças à união familiar: têm de trabalhar juntos para reverterem a situação em que encontram.

A produção americana é uma adaptação do livro infantil “Bedtime for Mommy”, de Amy Krouse Rosenthal. A escritora já teve outras obras adaptadas à plataforma de streaming, nomeadamente, “Yes Day”, lançado em 2021.

“Troca em Família” é realizado por Joseph McGinty Nichol, mais conhecido simplesmente como McG. O cineasta foi também responsável por filmes como “Os Anjos de Charlie: Potência Máxima”, “Exterminador Implacável: A Salvação” ou “A Babysitter”, igualmente disponível na Netflix.

Este estilo de comédia, onde as personagens trocam de corpos como consequência de acontecimentos inexplicáveis, foi popularizado pela “Freaky Friday”. O primeiro filme foi lançado em 1976 e é protagonizado por Barbara Harris e Jodie Foster. A narrativa deu origem a três reboots lançados entre 1995 e 2003. A versão mais popular é esta última e conta com Jamie Lee Curtis e Lindsay Lohan nos papéis de mãe e filha, respetivamente, e de 2018.

Recentemente, o conceito surgiu noutros tipos de cinema.  Em “Freaky” de 2020, realizado por Christopher Landon, uma jovem trocava o corpo com um assassino em série, criando assim um inspirado cruzamento entre comédia, terror e ficção científica.

Também Jennifer Garner conhece bem esta fórmula. Em 2004, protagonizou “13 Going on 30“, um filme onde interpretava a jovem Jenna Rink. No seu 13.º aniversário, celebrado em 1987, desejou ter 30 anos. Por magia, acorda no dia seguinte com esta idade, em 2004, e a trabalhar como editora de uma revista.

“Troca em Família” aproveita o cenário do Natal para inovar a fórmula, mas foi arrasado pela crítica. “A troca de corpos não é boa e é completamente inócua. Os personagens são criados com traços gerais e as narrativas da trama desenrolam-se em batidas previsíveis”, escreve Angie Han, do “Hollywood Reporter”. Porém, acrescenta: “É demasiado doce para ser irritante ou ofensivo”.

Mesmo não tendo sido aclamado pelos especialistas, a aposta da Netflix está a revelar-se um sucesso de audiências, sendo, atualmente, o filme mais visto da plataforma. “Vai ser, certamente, uma das escolhas favoritas para o público nesta altura do ano. A combinação da premissa fantástica com a nostalgia, fazem desta longa-metragem um presente caloroso, festivo e bastante charmoso que dão conta do recado”, lê-se no “Collider”.

Carregue na galeria para conhecer todas as séries que chegaram à televisão e às plataformas de streaming em dezembro.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT