Cinema

Um assalto a 9 mil metros do solo? Já estreou o novo filme de ação da Netflix

Após participar em "Lift", Kevin Hart teve direito a entrar num chat exclusivo com outros atores deste genéro de cinema.
Já estreou.

Ser piloto nunca esteve nos planos de Kevin Hart. O seu sonho de miúdo era o mundo da representação. A sua carreira, contudo, é marcada por personagens que, de certa forma, estão ligadas a aviões. Exemplos não faltam. Em 2016, protagonizou “Central Intelligence”. Aqui, ajudava Dwayne “The Rock” Johnson a roubar uma aeronave. Três anos depois, em “Jumanji: The Next Level”, é atirado de uma avioneta para um deserto.

Em 2024, para manter viva a tradição, é a estrela de “Lift”, que chegou esta sexta-feira, 12 de janeiro, à Netflix. O seu objetivo? Assaltar um jato para roubar 500 milhões de dólares (455 milhões de euros) em ouro. “Nunca tinha reparado nesta relação, mas faz sentido. Talvez seja doente e tenha um problema com aviões”, brincou o norte-americano de 44 anos em conversa com o “The Hindu”.

A trama diferencia-se dos restantes filmes de ação logo nos primeiros dez minutos, graças ao objetivo do saque: o grupo não quer roubar dinheiro, mas NFTs, ou seja, moedas que apenas existem na Internet (a Bitcoin é um bom exemplo).

O facto do principal furto decorrer no ar também é, na opinião do protagonista, “uma escolha muito criativa”. “Os nossos guionistas e os criadores fizeram um ótimo trabalho e deram-nos algo diferente com o qual podíamos trabalhar facilmente”, sublinhou Hart em desclarações ao “GamesRadar”.

A acompanhá-lo nesta ambiciosa missão tem Gugu-Mbatha Raw, que dá vida a uma agente corrupta da Interpol, Denton, um mestre dos disfarces, a especialista em tecnologia Mi-Sun e, por último, Magnus, um perito em decifrar códigos de cofres.

As sequências de ação decorrem, pelo menos para os espectadores, a 9.000 metros do solo. O realizador, F. Gary Gray, é um profissional neste género do cinema — dirigiu filmes como “The Italian Job” e “The Fate of the Furious”. “As cenas de luta são épicas. Têm muitos movimentos, mas não vou dar spoilers”, acrescentou o comediante.

Um dos pontos fortes do filme está no elenco multicultural. Um dos grandes destaques é Yun Jee Kim (Mi-Sun), uma cantora de K-pop (música pop coreana) que tem êxitos como “If You Love Me”, “What do You Know”, “Wifey” e “If I Love You”. “À medida que víamos novas pessoas a entrar, olhávamos uns para os outros e pensávamos ‘Meu Deus, quem é este? Isto vai ser tão divertido'”, recordou Hart.

A participação em “Lift” rendeu a Kevin uma honra que há muito aguardava: passou a fazer parte de um chat com algumas das maiores estrelas dos filmes de ação. “Está lá o Dwayne, o Mark Whalberg, Tom Cruise, Harrison Ford, Jet Li, Jackie Chan. Todos os grandalhões de Hollywood.”

“É uma conversa secreta e muito exclusiva, e nem devia estar a falar disto”, revelou. “Posso arranjar problemas com eles. Mas, no fundo, só partilhamos experiências nos sets de gravações. É só isso.”

Carregue na galeria e conheça algumas séries e temporadas que chegam em janeiro às plataformas de streaming e à televisão. 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT